Encerra-se hoje o prazo para inscrições no Programa de Iniciação à Produção Cultural do Museu da Vida

Projeto da Fiocruz visa incentivar o conhecimento sobre cultura e arte para jovens periféricos
Turma 2017 do Pró-Cultural. Crédito: Museu da Vida

Crédito: Museu da Vida

Com o objetivo de incentivar e pavimentar os caminhos que elevam o conhecimento dos jovens através da cultura e arte, o Museu da Vida (Fiocruz) organiza o Programa de Iniciação à Produção Cultural para estudantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio que estejam matriculados em escolas públicas nas periferias de Manguinhos, Maré, Alemão e Jacarezinho. As inscrições para participar da iniciativa, que disponibilizou o cadastro para interessados no dia 15 de março, encerram-se hoje.

De maio a dezembro, durante três dias da semana, das 14h às 17h, o programa cultura realizará atividades de forma online, disponibilizando materiais educativos de diversas temáticas. Entre elas: filmes, palestras, oficiais, rodas de debates, visitas virtuais a museus e pontos culturais. Além desse leque de oportunidade e conhecimento, os alunos receberão uma bolsa auxílio e soluções para acesso à internet.

Para se inscrever no programa, é necessário preencher a ficha de cadastro on-line do Google Forms. Todo o processo seletivo acontecerá virtualmente. As informações a respeito do projeto serão enviadas por e-mail ou postadas diretamente no site do Museu da Vida. Em caso de alguma dúvida ou solicitação de informação, o projeto recomenda entrar em contato através do [email protected]

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]