Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Entenda o que é Desenrola Brasil, programa de renegociação de dívidas do Governo Federal

Governo prevê que quase 70 mihões de brasileiros possam recuperar poder de compra
Desenrola Brasil
(Imagem: Reprodução)

“Se eu pudesse eu pagava tudo à vista”, comenta Adriana da Silva de 45 anos, auxiliar de serviços gerais e moradora da Alvorada, no Complexo do Alemão. Seu sonho é sair do aluguel e, com o nome limpo, vai estar um passo mais proxima da casa própria. “Durmo pensando nisso, até mesmo pra poder comprar uma casa pra mim”.

Ela também tem outros planos como investir no negócio da filha Lorena, de 20 anos, que faz bolos de pote. Adriana faz parte de milhões de brasileiros que possuem dívidas com instituições financeiras. Segundo dados do Serasa de dezembro de 2022, quase 70 milhões de brasileiros estão inadimplentes, o que não garante o famoso “crédito na praça”. Mas com o programa Desenrola Brasil, do Governo Federal, essa realidade pode mudar.

O Desenrola Brasil, que pretende auxiliar as pessoas a saírem das dividas, foi lançado na última segunda-feira (17). A proposta é fazer com que a parcela da população que está inadimplente possa recuperar o poder de compra (crédito). Para a economista e coordenadora da Rede de Economistas Pretas e Pretos, Thaís Custódio, a medida se diferencia de outros programas de renegociação em termos de alcance a abrangência.

“Todas as lentes estão voltadas para esta nova quadra governamental. E um dos desafios do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é fazer a economia girar e crescer novamente, no contexto pós-pandemia. Logo, a implementação de programas como Desenrola Brasil que tem uma grande possibilidade de ser uma das engrenagens para retomada do crescimento econômico. No entanto, esse é um desafio que dependerá da pré-disposição dos bancos e credores em aderirem.” A economista faz um alerta para aqueles que estão negativados. “Quanto mais rápido as pessoas procurarem a instituição na qual tenha dívida, mais fácil será barganhar”.

Quando a economista fala das instituições financeiras, ela se refere aos bancos que farão farão as negociações pelo Desenrola Brasil. No lançamento do programa, que foi na última segunda-feira (17), instituições como o Itaú e o Serasa já reproduziam chamadas para o Desenrola Brasil. Ainda que os negativados tenham pressa na renegociação, é preciso estar atento às etapas que o programa do governo está seguindo, assim como alguns tópicos que devem ter muita atenção.

Quem tá devendo até R$100 vai ter a dívida perdoada e ficar com o nome limpo?

Não é bem assim. Quem deve até R$ 100 e ficou com o nome sujo em até 31 de dezembro de 2022 por conta desse débito deixará de estar negativado, mas não terá a dívida perdoada. O débito continuará existindo. O que ocorre é que os bancos se comprometeram a não relevar essa dívida para cadastrar as pessoas em serviços de crédito (SPC, SERASA…)

O que é o Faixa 1, Faixa 2…?

Faixa 1 é a etapa o qual serão atendidas pessoas que tem renda de até R$ 2.640 ou está inscrito no Cadúnico. Nessa faixa, poderão ser renegociadas dívidas financeiras e não financeiras que foram adquiridas entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2022. As pessoas que fazem parte dessa faixa farão as negociações através de uma conta no site gov.br

Faixa 2 é etapa onde pessoas com renda até R$ 20 mil poderão renegociar as suas dívidas que foram adquiridas até o dia 31 de dezembro de 2022. Nessa etapa, não será necessário o login do Gov.Br. O negativado poderá tratar a dívida diretamente com a instituição financeira.

O que está acontecendo neste momento no Desenrola Brasil?

Nesse primeiro momento, os bancos estão “limpando os nomes” de quem está negativado por dívidas de até R$ 100. Os bancos também estão com negociações abertas com as pessoas que se encaixam na Faixa 2.

Faço parte do Faixa 1, mas devo mais de R$100. Quando que eu posso negociar?

Se você se encaixa nessa categoria, terá que esperar um pouquinho. Ocorre que o governo federal abrirá uma plataforma para os bancos se cadastrarem e darem seguimento ao processo de negociação com quem deve mais de 100 reais. Os negativados, que tem dívidas financeiras ou não financeiras de até R$ 5 mil, também deveram se cadastrar nessa plataforma através de uma conta gov.br. Entretanto, essa plataforma ainda não tem data determinada, mas, segundo informações, esse processo deverá ocorrer em setembro.


Com a renegociação das dívidas as pessoas vão voltar a ter poder de compra. Fique atento à informações e prazos que possam surgir e, em caso de dúvidas, consulte o portal do Governo Federal.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]