Equipe de futsal do Alemão faz vaquinha para aquisição de um placar eletrônico e terceiro uniforme

O time foi o primeiro clube de base da favela a se filiar na Federação Carioca de Futsal
Ferroviario

Foto: Acervo Pessoal

A equipe de futebol infantil Ferroviários do Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, está fazendo vaquinha para aquisição de um placar eletrônico para a quadra da Vila Olímpica Carlos Castilho, onde aconteceu seus jogos. Além disso, querem adquirir um terceiro uniforme para o time. Essas demandas são necessárias para a disputa do campeonato da federação carioca de futsal.

Criado em março de 2019, com intuito de representar o Complexo do Alemão no cenário carioca de futsal, o Projeto Esportivo Ferroviário da Villa conquistou espaço. Após ganhar diversos campeonatos infantis, almeja agora disputar com as principais equipes cariocas do futsal. Mas, para isso, é necessário se adequar a uma série de demandas da federação do Rio de Janeiro. Embora já tenha atendido a boa parte, algumas outras ainda são importantes, como um placar eletrônico para a quadra onde são realizados os jogos e um terceiro uniforme de partida. 

O Ferroviário foi o primeiro clube de base da favela a se filiar na Federação. No último sábado (29), na quadra da Vila Olímpica Carlos Castilho, ocorreu o primeiro jogo oficial na história do local. O clube trabalha com crianças e jogadores de 7 a 13 anos de idade. Ao todos são 60 Atletas.
 Foto: Acervo Pessoal

A favela pode

O professor ressalta a ajuda de pessoas da federação que enfrentaram alguns clubes por não aceitar a equipe, alegando que o local dos jogos é uma “faixa de gaza”.
Foto: Acervo Pessoal

“Já temos atletas que jogaram conosco em clubes como Botafogo e Boavista! Nosso objetivo real é o garoto da região não precisa ir aos clubes mais distantes para jogar uma Federação, ou ser federado. As vezes, se paga valores absurdos! Nosso objetivo é que eles se formem aqui e daqui vá para clubes grandes em busca de seus sonhos! E moldar esses meninos em seu carácter através do esporte (…) Temos que mostrar as pessoas que nossa região tem arte, tem atletas, tem pessoas! Que não é local descriminado a coisas negativas”, contou o professor Francisco Danilo Alves, de 35 anos, um dos idealizadores do projeto.

Para aqueles que desejam colaborar com o time de jovens jogadores do Complexo do Alemão, basta acessar este link e contribuir.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]