Favelas do Rio registram 88 novos casos e 4 mortes de Covid-19 nesta quinta-feira (25)

Ao todo, nas favelas do Rio, são 2.212 moradores infectados e o número de mortes devido ao coronavírus já chegou a 445
WhatsApp Image 2020-06-25 at 19.03.50

De acordo com o Painel de Atualização de Coronavírus nas Favelas do Rio de Janeiro criado pelo Voz das Comunidades, foram registrados 88 novos casos confirmados nas favelas do Rio de Janeiro e 4 óbitos nas últimas 24h. Ao todo são 2.212 moradores infectados e o número de mortes devido ao vírus já chegou a 445.

25/06/2020:

88 novos casos confirmados:

1 caso no Caju
1 caso no Vidigal
1 caso no Complexo do Alemão
2 casos em Manguinhos
2 casos na Mangueira
4 casos na Gardênia Azul
5 casos no Jacaré
8 casos na Cidade de Deus
12 casos no Complexo da Maré
52 casos no Morro da Providência

32 novos recuperados:

2 recuperados no Caju
2 recuperados no Vidigal
3 recuperados na Cidade de Deus
4 recuperados no Jacaré
4 recuperados na Mangueira
6 recuperados na Gardênia Azul
11 recuperados no Complexo da Maré

4 novos óbitos:

1 óbito no Complexo da Maré
1 óbito no Jacaré
1 óbito na Cidade de Deus
1 óbito em Acari

Para informações completas, acesse o Painel de Atualização de Coronavírus nas Favelas do Rio de Janeiro.

Os dados começaram a ser atualizados no dia 10/04/2020 e o Painel é atualizado a partir de informações da Prefeitura do Rio de Janeiro e Governo Estadual do Rio de Janeiro, Clínica da Família Zilda Arns, Clínica da Família Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria – ENSP, Clínica da família Victor Valla, Clínica da Família Maria do Socorro Silva e Souza, Clínica da Família Valter Felisbino de Souza, Unidade de Saúde da Familia João Candido, Clínica da Família Anthídio Dias da Silveira, Clínica da Família Rinaldo De Lamare, Cms Dr Albert Sabin e Comitê SOS Providência.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]