Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Forró, sertanejo, quadrilha, samba e trap; saiba como foi a primeira noite do Arraiá do Alemão

Vou pro Sereno, Bielzin e quadrilhas juninas foram grandes atrações da noite no CPX do Alemão
Primeira noite do Arraiá do Alemão teve muitas cores, sorrisos e shows
Foto: Hector Santos / Voz das Comunidades

A primeira noite do Arraiá do Alemão fez o CPX se aquecer bastante no friozinho na zona norte carioca. A festa foi embalada com muito funk pra ir até o chão, forró pra dançar bem juntinho, clássicos de infância pra fazer os mais velhos levantarem do chão. Vem ver como foi!

A festa começou às 19h, com DJ Hantz, que aqueceu as caixas de som na Rua Engenheiro Manoel Segurado. O pessoal já chegava bem servido, com músicas de ontem, com sucessos antigos, como MC Sapão (“Vou desafiar você”) e mais atuais, como Ludmilla (“Ela não” e “Invocada”).

Leia também:

Na sequencia, a banda Forró Swing fez a galera vibrar com músicas autorais, adaptações e clássicos da infância. Lá do fundo do evento, era possível ouvir o público cantando Balão Mágico embalado pela sanfona do Forró Swing. E a animação estava no auge. O casal Pedro Miranda, de 61 anos e Maria José, de 71 eram os primeiros mais perto do palco. Eles curtiram muito o Forró Swing e aprovaram o evento. “Fazia muito tempo que a gente não tinha uma festa assim! Isso é bom demais pra comunidade!”. Maria não ficou atrás na resposta. “Tá aprovadíssimo! Tem que ter mais eventos assim!”

O casal também acompanhou a atração que veio em seguida. Sávio Araújo subiu ao palco do Arraiá do Alemão com toques fortes do ritmo sertanejo. Cria da favela da Kelson’s, favela da Zona Norte do Rio de Janeiro, o cantor apresentou músicas autorais, grandes sucessos e fez até homenagem à cantora Marília Mendonça. E o público correspondeu bem, cantando em uma única voz junto Sávio.

Não deu nem tempo de respirar quando a quadrilha junina Santa Rita abriu espaço na área VIP do evento para apresentação. Trazendo a trama O Alto da Compadecida, peça teatral de Ariano Suassuna e grande sucesso dos cinemas, a grupo dançou ininterruptamente músicas nordestinas muito embaladas. Com fantasias bem coloridas e passos muito bem ensaiados, o espetáculo foi alvo dos celulares até de quem estava trabalhando no evento. No final, a chuva tentou se aparecer e mais uma vez. E, de novo, saiu perdendo. A quadrilha junina Santa Rita saiu do palco muito aplaudida pela plateia.

Já era sábado quando o grupo Vou pro Sereno subiu ao palco no Arraiá do Alemão. A banda entrou sob gritos de uma plateia animada, que aguardava pelo show. Alex Sereno, Paulinho e Rodrigo Tchutchucão fizeram bonito, cantando sucessos que fizeram deles o tão querido “VPS” do público. Antes da apresentação, o trio já prometia um show bem animado. “Há muito tempo a gente não sentia um frio na barriga antes de subir num palco. É a nossa primeira vez aqui no Alemão e tá sendo em um momento ótimo: a volta do Arraiá”, disse Alex Sereno. “A gente já estava aquecendo no camarim pra chegar daquele jeito no palco”, completou Paulinho. E, de fato, fizeram daquele jeito.

O Voz das Comunidades montou uma estrutura grande para o pessoal que foi até o Arraiá do Alemão, inclusive para quem não conseguisse chegar cedo pra garantir um lugar bacana no palco. Um telão estava posicionado no meio na metade da rua para que o público que estivesse mais afastado pudesse conferir a apresentação dos artistas sem perder nada. E foi assim que Cátia Regina, de 40 anos, conseguiu assistir às apresentações. “Maravilhoso. Eu trouxe minhas filhas para assistir e a gente conseguiu um lugar muito bom aqui.”. Júlio César, de 49 anos, veio também elogiou a estrutura. “Pensaram em tudo. Muito bom! Espero que tenham muito assim!”. Júlio trouxe a esposa Erica Vicente de 43 anos, que elogiou bastante o evento.

A penúltima apresentação da noite, a quadrilha junina Forrozão J, se apresentou para o público do Complexo do Alemão.

Eduardo Rolano, 41 anos, é morador do número 204, na Rua Engenho Manoel Segurado e tem uma vista privilegiada para o Arraiá do Alemão. Ele juntou a família toda em cima da garagem para conferir o evento, fazendo do espaço um camarote particular. “É excelente! Já combinamos de passar o final de semana inteiro aqui pra assistir aos shows do Arraiá. Parabéns à equipe do Voz das Comunidades pelo trabalho.

Finalizando a noite, Bielzin fez a apresentação que segurou seus fãs até o final. Mesmo curto, em razão da agenda de shows do artista, o show cumpriu com expectativas. Efeitos pirotécnicos, fogo, fumaça e palmas do público receberam o artista, que cantou grandes sucessos. Fãs mais novos vibraram na frente do palco, cantando junto com o Bielzin.

Por fim, o cantor deixou um recado para o público. “Nunca desistam dos seus sonhos. Eu já estive aí onde vocês estão e agora tô aqui.”

O Arraiá continua nessa sábado com forró, quadrilha e carnaval. FP do Trem Bala, Raffé e Bateria da Imperatriz Leopoldinense são atrações para o segundo dia de Arraiá do Alemão. Acompanhe nossas redes sociais e fique ligado na cobertura da festa junina do CPX.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]