Imperatriz Leopoldinense convoca moradores para Primeiro Ensaio de Comunidades

O evento acontece no dia 5 de novembro, na quadra da escola de Samba, às 20h
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A alta adesão da vacinação contra o coronavírus no Rio de Janeiro permitiu o retorno gradativo das atividades presenciais e eventos sociais. Para as escolas de samba nas comunidades cariocas, essa permissão representa um tão esperado encontro entre a população local e a paixão pela cultura do carnaval.

Neste ritmo de reencontro, a Imperatriz Leopoldinense convida a todos os moradores para o Primeiro Ensaio de Comunidades, no dia 5 de novembro, às 20h, na quadra da instituição, que fica na rua Professor Lacê, nº 235, Ramos, Rio de Janeiro.

Uma das novidades é que agora a presença vai ser controlada através de leitores de QR Code, trazendo muito mais dinamismo e precisão na averiguação de faltas e presenças. Todo componente devidamente inscrito receberá uma carteirinha física no dia 5. Além dela, ele também dispõe de uma carteirinha virtual, que pode ser acessada através do site imperatrizleopoldinense.com.br ou aplicativo da escola Portal do Leopoldinense – disponível para Android e IOS.

A noite será aberta com o grupo de pagode do Intérprete e Cantor Leozinho Nunes, depois haverá o tradicional Show da Escola, com a apresentação de seus segmentos e terminará com o ensaio de canto das alas, segmentos e composição de carros alegóricos.

Componentes inscritos não pagam a entrada a noite toda. Das 19:30h às 20h a entrada é gratuita para todos. Após esse horário, os ingressos custarão 15 reais e podem ser adquiridos na bilheteria da quadra. A apresentação do certificado de vacinação contra a COVID-19 é obrigatória, bem como o uso da máscara.

Foto: Reprodução
A escola de samba convida os moradores para o primeiro ensaio de comunidade.
Foto: Reprodução.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]