Instituto Vida Real cria ‘vaquinha’ para criação de horta urbana na Maré; saiba como ajudar

A ideia é levar uma maior consciência aos moradores da favela, sobre a importância, de valorizar e cultivar os alimentos

Instituto Vida Real cria ‘vaquinha’ para criação de horta urbana na Maré; saiba como ajudar

Foto: Acervo Pessoal

No Complexo da Maré, Zona Norte da cidade do Rio, o Instituto Vida Real criou uma campanha para arrecadar recursos financeiros visando a construção de uma horta urbana na comunidade. O objetivo é levar consciência sustentável para os jovens moradores da comunidade.

As hortas coletivas comunitárias tem uma grande importância nas favelas do Rio, pois estimula o interesse e a preocupação das pessoas quanto à responsabilidade sustentável, além de melhorar ambientes e a interação entre as pessoas nas cidades.

Os benefícios das hortas são muitos. Promovem a integração, revitalizam espaços e oferecem acesso a alimentos saudáveis e frescos. O morador Sebastião Antônio de Araújo, conhecido como Tião, de 58 anos, pensou em todos esses aspectos positivos para a criação da horta na Maré.

Espaço no Instituto Vida Real onde poderá ser expandida a horta coletiva
Foto: Reprodução

Sobre a horta urbana

O Instituto conta hoje com cerca de 180 alunos participantes, e espera agregar ainda mais pessoas após a criação da horta urbana. 
Foto Acervo pessoal

Tião há 17 anos atua no Instituto Vida Real. A organização social tem como finalidade oferecer atividades que visam ao desenvolvimento dos jovens nos planos pessoal, educacional, cultural e profissional. A ideia da horta urbana é mostrar para a juventude do Complexo da Maré a importância do trabalho sustentável.

“A importância dessa horta para nós é trabalhar a autoestima dos nossos alunos, para que eles possam ter o conhecimento do valor que a nossa terra tem, e poder valorizar mais tudo aquilo que temos em mãos, que, muita das vezes, desperdiçamos. E, quando temos, acabamos só jogando fora. Particularmente pra mim é poder ter um alimento saudável, é mostrar para os garotos que podemos ter sim alimentos saudáveis no pouco espaço que temos nas nossas casas, valorizando mais a natureza”, comentou Tião.

A vaquinha criada pelo instituto arrecadou até o momento R$920, mas ainda está longe do valor total de R$5.500. Contudo, já na próxima segunda-feira (16), começam a ser realizadas as pequenas reformas no local (na própria sede do Instituto) onde serão feitas as oficinas.

É possível doar para a construção da horta comunitária através do site benfeitoria. As inscrições para as aulas serão abertas somente após a conclusão das obras necessárias. O projeto fica na Rua Teixeira ribeiro, 904 na Maré, e funciona das 9h às 16h.