Jovem de 16 anos morre após ser baleado dentro de casa durante operação policial na Penha

O morador foi levado para Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas chegou já sem vida ao local

Jovem de 16 anos morre após ser baleado dentro de casa durante operação policial na Penha

Foto: Reprodução

Thiago Santos Conceição, de 16 anos, foi morto dentro de casa na manhã desta sexta-feira (18) no Morro da Fé no Complexo da Penha, Zona Norte da cidade, durante a operação policial que acontece desde as primeiras horas do dia na comunidade. Segundo os moradores, não houve nenhum tipo de confronto na hora em que Thiago foi atingido fatalmente.

Familiares de Thiago deixam o Getúlio Vargas muito abalados.
Foto: Renato Moura/ Voz das Comunidades

Ainda de acordo com informações dos moradores da localidade, por volta das 10h da manhã de hoje policiais atiraram na direção abaixo de onde estavam, e um dos disparos atingiu Thiago na cabeça. Os vizinhos da localidade prestaram os primeiros socorros, e o tio da vítima o levou de carro até o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Contudo segundo a direção da unidade, o jovem deu entrada no hospital ás 10h55 já sem vida. Durante a coletiva das autoridades policiais sobre o balanço da operação, o porta voz da operação confirmou que não houve confrontos no local em que o jovem foi alvejado na cabeça.

Parente de Thiago denúncia ação truculenta de policiais durante operação no Complexo da Penha.
Foto: Reprodução

Em entrevista, a prima de Thiago afirmou que o jovem estava na janela de casa quando foi confundido com algum envolvido. “Ele estava na janela de casa e acharam que era suspeito e atiraram na cabeça dele. Ele estuda, trabalha, fazia um biquinho perto da lanchonete. Ele não tem envolvimento nenhum. Ele era só uma criança de 16 anos que estava tocando seu violão”. Ainda de acordo com ela, os policiais não prestaram socorro ao jovem, além de ofender e ameaçar os familiares no local.

Com a morte de Thiago Conceição, o Rio alcança a marca de 20 adolescentes baleados em 2021, desses, 7 morreram. Os dados são do Instituto Fogo Cruzado.