Jovens da Maré falam sobre expectativa para a vacinação em massa

A imunização coletiva, que inicia nesta quinta-feira (29) e vai até dia 31 de Julho, faz parte de um ação da Fiocruz em parceria com a Prefeitura e a ONG Redes da Maré

Jovens da Maré falam sobre expectativa para a vacinação em massa

Foto: Reprodução/Prefeitura Rio

Começa nesta quinta-feira (29) e vai até dia 31 de Julho a vacinação em massa no Complexo de favelas da Maré, Zona Norte do Rio, com mais de 30 mil moradores. A imunização coletiva faz parte de uma pesquisa da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) em parceria com a Prefeitura do Rio e a ONG Redes da Maré. Os participantes, segundo a prefeitura, vão ser assistidos durante seis meses para monitoramento dos efeitos da vacina em larga escala e da pandemia na comunidade.

O Complexo da Maré é uma das favelas que mais sofrem com os impactos do novo coronavírus, desde março do ano passado. De acordo com a última atualização do Painel de atualização de coronavírus nas favelas do Rio de Janeiro, criado pelo Voz das Comunidades, dos mais de 36 mil casos registrados, 6.632 são do Complexo da Maré. O grande número de infecções resultou em muitas mortes. A maré registra o maior número de óbitos. Foram 307 vidas perdidas durante a pandemia, dentre as 40 comunidades acompanhadas.

A espera dos moradores da Maré pela imunização

A educadora Kananda Ferreira, de 23 anos, viveu inúmeros momentos durante o isolamento social e toda a pandemia da Covid-19. Do nascimento do primeiro filho até a perda de um ente querido. “Eu tinha acabado de parir o meu filho quando a pandemia se instalou aqui no Rio. O puerpério foi ainda mais tenso por estar recém operada e ter tido Covid. As consultas médicas pelo SUS não rolaram. Sair de casa só raramente. Todo esse contexto de pandemia e maternidade me geraram estresse e crises de ansiedade”. 

Sobre o pai, a educadora fala como as coisas poderiam ter sido outras. “Ele tinha 47 anos e se vacinaria em junho. Ele era porteiro, logo tinha contato com muita gente (foi assim que ele se reinfectou) e acredito que essa profissão deveria ter sido colocada dentro dos grupos prioritários. Poderia ter sido diferente, mas agora não tem mais o que fazer. É focar em garantir o acesso da população à vacina e salvar vidas”, relatou a moradora da Maré.

Kananda chegou a ser vacinada com a primeira dose assim que foi permitido por ser lactante. E será vacinada novamente em setembro no Complexo da Maré. Ela também comentou sobre este momento. “É muito satisfatório e um certo alívio ver que a vacinação em massa aqui na Maré vai rolar, justamente porque é a galera das favelas que tá movimentando a cidade do RJ pra não deixar faltar comida em casa. Não quero ver mais pessoas morrendo por um vírus que já tem vacina. É muito doloroso perder alguém assim”.

Outro morador da Maré na expectativa da vacinação é Wilian Moura, de 22 anos. O estudante universitário será vacinado com a primeira dose da imunização e faz um retrato de tudo que aconteceu até este momento atual da pandemia.

“Esse período de pandemia tem sido bem complicado pra mim. Desde mais novo sempre tive uma rotina intensa com trabalho, estudos e outros afazeres fora de casa. E do nada ficar ocioso, sem perspectiva do que fazer. O primeiro semestre foi o mais complicado porque a faculdade não tinha nem organizado o período remoto ainda. Após o retorno das aulas e a “nova rotina”, eu consegui lidar melhor com as coisas. Estou animado com a imunização em massa aqui na Maré. E ansioso pra que tudo isso passe logo”.

Informações e locais da vacinação

Para que essa ação seja possível, foram empregados um efetivo de mil profissionais, que vão atuar em algumas unidades de saúde, e em escolas públicas do entorno da comunidade. Até o dia 28 de junho, ao menos 46.406 doses foram aplicadas, com isso cerca de 26,2% dos moradores tomaram a primeira dose, e mais de 6% com a imunização completa. Por isso, a previsão cerca de 30 mil sejam imunizadas, pois o restante já foi contemplado pelo calendário geral da cidade.

No dia 29 de julho, serão vacinadas pessoas entre 33 e 25 anos; no dia 30, os moradores entre 24 e 18 anos; e, em 31 de julho, quem tiver 18 anos ou mais. A vacinação ocorrerá nos três dias das 8h às 17h, em 121 pontos de vacinação no Complexo da Maré, em clínicas da família, centros municipais de saúde, associações de moradores, escolas do território e na Vila Olímpica da Maré.

CONFIRA OS LOCAIS:

Foto: Reprodução