Mãe de jovem morto por linha de cerol realiza ação social em memória de seu filho nesta sexta-feira no Morro do Alemão

A mãe de Victor Baptista, que foi morto por uma uma linha de cerol enquanto pilotava sua moto na Linha Amarela, promove a celebração no teleférico do Alemão como forma de homenagear o filho, e alertar sobre os riscos das linhas de pipas adulteradas.

Mãe de jovem morto por linha de cerol realiza ação social em memória de seu filho nesta sexta-feira no Morro do Alemão

Na próxima sexta-feira (03), às 15h, no Teleférico do Morro do Alemão acontecerá uma celebração em memória de Victor de Melo Baptista, conhecido por muitas pessoas em Olaria como Vitão ou Shark. A celebração será promovida por sua mãe, que de maneira simbólica irá fazer uma festa para crianças, com entrega de cestas básicas, em homenagem ao seu filho que faleceu ano passado devido ao acidente na Linha Amarela causado por uma linha chilena.  

No próximo dia 03 de julho Victor estaria completando 28 anos, contudo, um triste acidente em dezembro de 2019, causado por uma linha chilena enquanto pilotava sua moto, interrompeu sua vida. Victor segundo seus amigos e familiares sempre estava envolvido em trabalhos sociais. Em razão disso, sua mãe Patrícia Melo se motivou a realizar essa ação social na data de aniversário do seu mais velho, como uma forma de prestar uma homenagem à vida do filho, fazendo aquilo a que ele mais se dedicava, que era ajudar o próximo.

“Eu na verdade não imaginava que iria tomar uma proporção tão grande, um mês após o acontecido falei com meu outro filho que precisava fazer algo pra acabar ou diminuir essa dor. Não porque vai acabar como forma de protesto, mas eu não quero que outras mães chorem pela perda de filhos, pois meu filho morreu por uma linha cerol. Vou levar tudo com maior carinho para as crianças, e se eu puder ver num sorriso de cada uma delas a pureza do meu filho, já vou ficar bem”, explica Patrícia, que destaca a importância de conscientizar crianças, pais e pessoas do nosso convívio sobre os riscos do uso da linha chilena e do cerol. 


A festa simbólica que terá distribuição de cestas básicas e brinquedos para as crianças, será promovida com ajuda de Mariluce Maria, que faz parte do projeto FavelaArt e se prontificou a ajudar Patrcia a realizar a celebração em memória do Victor. O Voz das Comunidades constantemente informa os moradores sobre os perigos gravíssimos do uso da linha chilena e do cerol, pois amputações e mortes causadas pelo uso desse material, infelizmente, são uma realidade. Motociclistas são dos mais afetados e por isso devem instalar em suas motos a antena contra linha de cerol (que custa de R$30 à R$70), como uma maneira de se prevenir. Cerol e linha chilena são proibidos, e no Rio o uso do material pode ocasionar multa de R$ 342.