Moradora baleada no Alemão segurava o filho no colo quando foi atingida

Maria Regina foi socorrida no Upa do Alemão e transferida para o Hospital Estadual Getúlio Vargas
Moradora baleada Alemão UPA

Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades

Moradora do Complexo do Alemão, Maria Regina, de 39 anos, foi baleada dentro de casa durante tiroteio nesta manhã (19). Maria Regina mora na localidade do Beco da Padaria, na Fazendinha, Complexo do Alemão. Ela segurava um bebê no colo, seu filho de 3 anos, quando foi surpreendida por uma bala perdida que atingiu a moradora na perna.

De acordo com parentes da vítima, Maria Regina estava em casa com os três filhos durante o tiroteio. “Ela mora em cima, eu moro embaixo. Escutei o barulho de tijolo e reboco caindo, depois os gritos das crianças. Quando entramos na casa dela vimos a cena dela baleada, a filha dela abraçando ela suja de sangue e o bebê de 3 anos na poça de sangue também, assustado. As crianças estão muito assustadas. Tinha muito sangue.”, conta Débora, cunhada de Maria Regina.

A moradora do Alemão foi mais uma vítima de bala perdida no Rio de Janeiro. A plataforma Fogo Cruzado, registrou que 81 pessoas foram atingidas por bala perdida em 2020. Durante o período de quarentena, foram 30 pessoas atingidas.

Maria Regina foi socorrida no Upa do Alemão e transferida para o Hospital Estadual Getúlio Vargas. Segundo familiares ela está estável, mas ainda não foi avaliada por um médico cirurgião.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]