Nascido no Complexo da Penha, jovem estudante se forma em Escola de Imigrantes na Holanda

Na última terça-feira (22), André Rafael Junior se graduou em assistência logística em curso da Escola de Imigrantes

Nascido no Complexo da Penha, jovem estudante se forma em Escola de Imigrantes na Holanda

Foto: Reprodução

A busca constante por sonhos e metas trouxe um horizonte diferente para André Rafael Junior, de 17 anos, antigo morador da Merendiba, Vila Cruzeiro, do Complexo da Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro. Incentivado pelos passos de sua mãe, Fabiana Teixeira, o jovem migrou do Brasil para Europa, mais especificamente na Holanda. Na última terça-feira (22), o adolescente deu mais um passo na concretização dos seus objetivos com a sua formatura na Escola de Imigrantes no país, em Assistente de Logística.

De acordo com o estudante, pela cultura diferente da Holanda e também por não conhecer ninguém por lá, o início no país foi muito difícil e diferente. Mas, graças à Escola de Imigrantes, conheceu outros brasileiros e cidadãos de outras nações durante o curso, o que facilitou a construção de laços por lá.

Jovem morador do Complexo da Penha se forma em Assistência de Logística na Escola de Imigrantes na Holanda. Foto: Arquivo/Divulgação.

“A minha trajetória vem lá 2016, quando a minha mãe começou a planejar a viagem dela com as vendas dos móveis lá de casa. Ela queria uma mudança pessoal na vida e tentou a sorte longe do país. Eu fiquei mais um tempo no Brasil, depois fui para lá, voltei de novo pro Brasil, voltei para a Holanda, retornei e desde 2019 estou aqui. Na Holanda, tu passa por um curso de imigrante para aprender a língua do país e lá tu escolhe uma área para estudar e, quando se forma, vira a tua profissão. Eu escolhi ser assistente de logística porque posso usar os conhecimentos no meu verdadeiro sonho: ser barbeiro”, comenta.

Apaixonado pela profissão de barbeiro, André conta que pratica os modelos de cortes de cabelos nos seus amigos na Holanda e, em breve, pretende abrir um salão de beleza no país. E, caso tudo dê certo, poderá expandir os negócios para o Brasil, mais especificamente no lugar que cresceu.

“Eu sempre tive o sonho de ser barbeiro e abrir o meu próprio salão. Primeiro, na Holanda. Depois, eu gostaria de abrir um no Brasil, no Complexo da Penha”, comenta o jovem já pensando no seu futuro promissor.