Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Observatório de Favelas realiza exposição de fotos do artista João Ripper

Por meio das imagens, o artista traz a sua sensibilidade, retratando o trabalho escravo e a luta de povos indígenas
Foto: Wando Silva / Voz das Comunidades
Foto: Wando Silva / Voz das Comunidades

O Observatório de Favelas realiza, pelo Programa Imagens do Povo, a exposição ‘Afetos, aldeias e quilombos’. O trabalho resgata memórias de produções fotográficas do artista João Ripper que, além de fotógrafo e diretor, também é um dos fundadores do Programa Imagens do Povo.

O Programa foi fundado em 2004 pelo Observatório de Favelas e é voltado para pesquisa, formação e inserção de fotógrafos populares no mercado de trabalho. A ideia é alinhar a técnica fotográfica às questões sociais, registrando o cotidiano das favelas através de uma percepção crítica, que leve em conta o respeito aos direitos humanos e à cultura local.

Em suas imagens, o artista traz a sua sensibilidade, retratando o trabalho escravo e a luta de povos indígenas, além de dar voz à comunidades cariocas, ressignificando o olhar para as favelas.

A exposição vai até outubro e a visitação do público acontece de segunda à sexta, das 10h às 19h. O endereço é Rua Teixeira Ribeiro, 535, Complexo da Maré.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

buy windows 11 pro test ediyorum

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]