Operação do Bope, PF e PRF deixa 13 mortos e 5 baleados no Complexo da Penha

Segundo moradores, tiros já eram ouvidos desde cedo na comunidade; 11 escolas na região estão fechadas
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizam operação desde o início da manhã desta terça-feira (24) no Complexo da Penha, Vila Cruzeiro, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Segundo moradores, tiros já eram ouvidos por volta de 4h da manhã dentro da comunidade. Há relatos inicialmente de 10 mortos sem identificação e 2 feridos, no Hospital Getúlio Vargas, localizado na Penha, Zona Norte do Rio.

Além disso, dentre os mortos, está uma moradora, identificada como Gabriela Ferreira da Cunha, de 41 anos, que foi baleada e morta durante tiroteio na entrada da Chatuba, ao lado da Vila Cruzeiro. O corpo da moradora já foi encaminhado para o IML.

Tiroteio na Vila Cruzeiro
Agentes ainda estão em circulação
Foto: Reprodução

A Secretaria Municipal de Educação afirmou, em nota, que as onze escolas da região estão fechadas. Os alunos terão aulas online, pois as unidades acionaram o protocolo mais seguro.

As Clínicas da Família Fellipe Cardoso e Klebel de Oliveira estão funcionando apenas com atividades internas.

Em nota, em relação a ação e Polícia da Militar e a Polícia Rodoviária Federal, foi informado que, nesta terça-feira (24), o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estavam atuando conjuntamente na Vila Cruzeiro. As equipes, segundo eles, estavam se preparando para a incursão (ataque) quando foram avlos de disparados de arma de fogo na parte alta da comunidade. Uma pessoa foi ferida na Chatuba e veio à óbito no local. Com isso, a área foi isolada por uma equipe da UPP.

Às 13h43min desta tarde, a equipe do Voz das Comunidades apurou um aumento no número de mortos e feridos na operação. Atualizados, os números somam 13 mortos e 5 feridos.

Mais cedo, também houve tiroteio na região da Grota, no Complexo do Alemão. Segundo nota publicada pela PM, policiais militares da UPP Alemão estavam na rua Joaquim de Queiroz quando houve confronto.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]