OPINIÃO | No aniversário do Rio, não se deve esquecer da primeira favela do Brasil; Morro da Providência

A Providência é atualmente espaço de referências artísticas e culturais
Morro da providência - Melissa

Foto: Melissa Cannabrava / Voz das Comunidades

No aniversário de 456 anos da cidade, um dos símbolos do Rio de Janeiro é o carioca, mais especificamente o morador da favela. Muitos esquecem, mas a capital do estado é a casa da primeira favela do Brasil, o Morro da Providência, que fica no bairro da Gamboa, na Zona Central da cidade.

No dia 1° de março de 1565, Estácio fundou a cidade do Rio de Janeiro. Esta fundação estava relacionada à luta entre portugueses e franceses pelo domínio daquela região. Anos depois, o Rio se tornou capital da colônia portuguesa em 1763. Em 1808, virou a sede de todo o império português. Com essa mudança, passou a ser tomada por construções e reformas que visavam a modernização de sua arquitetura. No decorrer deste processo de reformas, mais exatamente em 1890, inúmeras pessoas no centro da cidade, que moravam em cortiços, foram lamentavelmente expulsas do local.

Muitos aspectos da comunidades são percebidos até hoje
Foto: Reprodução

Este acidente geográfico se intensificou a partir de uma promessa que o governo fez aos soldados do Rio de Janeiro, enviados à Guerra de Canudos, que consistia em entregar a eles residências, caso saíssem vitoriosos da batalha. Ao retornarem ao Rio em 1897 e verem o combinado não ser cumprido, os soldados se apropriaram de uma região de morro. Dessa maneira, surgiu o termo favela.

A “Lua” fica no alto da Providência, é uma obra do artista plástico francês Jean Réné, conhecido mundialmente como JR.
Foto: Reprodução

Com isso, seus primeiros moradores ganharam a companhia de ex-soldados e batizaram o espaço como Morro da Favela, fazendo referência a um outro de mesmo nome que já existia lá em Canudos, na Bahia. No entanto, nessa época, o Morro da Providência não se chamava assim. A região era conhecida como “Livramento”. No entanto, o apelido dos novos moradores pegou.

Um dos eventos no Morro da Providência a partir da Casa Amarela
Foto: Reprodução

O Morro da Providência é atualmente espaço de referências artísticas e culturais. Toda a história que essa região tem o com o samba e outros gêneros musicais de resistência, que se fortaleceu aos pés de suas ladeiras e escadarias, é cheia de riquezas. Movimentos culturais, como a Casa Amarela e o tradicional Rolé dos Favelados, tornam desse território um espaço único na cidade maravilhosa.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]