Pela terceira vez em três dias, Penha registra intenso tiroteio

As últimas tardes dos moradores de Merendiba e 4 Bicas foram marcadas por disparos de armas de fogo

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

Pelo terceiro dia seguido, os moradores das comunidades Merendiba e 4 Bicas, no Complexo da Penha, enfrentam uma situação de apreensão e risco pelo intenso tiroteio nos territórios. Desde segunda-feira (25), policiais militares realizam uma ação na favela da Zona Norte do Rio de Janeiro.

Segundos os registros da plataforma Fogo Cruzado RJ, que mapeia as situações de tiroteios pelos bairros cariocas, os disparos de armas de fogo nas duas periferias do Complexo da Penha iniciaram às 14h10 de hoje – e ainda há relatos de tiros por parte dos moradores.

Segundo a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar, os agentes de segurança pública da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro realizavam uma ação de policiamento nas localidades quando iniciou o suposto confronto na região. Até o momento, não há registro de feridos, prisões ou apreensões.