Polícia do Rio realiza operações nas favelas do Turano e Acari na manhã desta sexta-feira (28)

Agentes da Polícia Civil estão no Turano e Polícia Militar em Acari, ambas na Zona Norte do Rio
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Acontece desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (28) operações da policias nas comunidades do Turano e Acari, ambas na Zona Norte do Rio.

Antes das 06h, agentes do 41º Batalhão (Irajá) da Polícia Militar, com apoio do Comando de Operações Especiais (COE) já estavam em Acari realizando uma operação policial, na comunidade. No Morro do Turano, no Rio Comprido, a operação foi realizada pela inteligência da Polícia Civil.

Morro do Turano

No Morro do Turano, um helicóptero sobrevoou a comunidade desde o início da operação. A operação contou com um blindado circulando a comunidade. Segundo o Governador Cláudio Castro, não houve nenhum disparo de arma de fogo durante a ação da Civil, na comunidade. De acordo, com a Polícia Civil, haverá uma coletiva de imprensa na Cidade da Polícia, ás 10h desta sexta-feira, para maiores explicações desta ação policial na favela.

Foto: Reprodução

Acari

Em nota, a PMERJ informou que, policiais militares do 41ºBPM (Irajá), de batalhões subordinados ao 2º Comando de Policiamento de Área e do Batalhão de Ações com Cães (BAC) estão atuando em Acari, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (28/01). O Grupamento Aeromóvel (GAM) está realizando o monitoramento aéreo do local.

Nas redes sociais a ativista Buba Aguiar relatou as cenas de violência vivida pelos moradores no interior da favela. Segundo informações, existem relatos de casa invadidas por policiais na comunidade.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]