Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Polícia prende jovem do Jacarezinho; familiares dizem que a prisão foi forjada

Yago Corrêa foi encaminhado enquanto estava indo comprar pão, contou a irmã
Foto: Matheus Guimarães / Voz das Comunidades
Foto: Matheus Guimarães/Voz das Comunidades

Na noite de domingo (6), policiais militares prenderam um jovem negro que mora na favela do Jacarezinho. Segundo a PM, o rapaz, que se chama Yago corrêa, estava portando drogas ilícitas, junto a outro morador local, na Rua Amaro Rangel. Os familiares alegam que a prisão foi forjada e que ele não era envolvido com o tráfico.

“Ele estava em um churrasco e saiu para comprar pão. Nessa hora, começou uma correria e os policiais prenderam em flagrante um menino que estava com drogas e o Yago correu. Os policiais desconfiaram e prenderam ele também”, conta a irmã, em companhia de outros familiares, que afirmou que o jovem é inocente.

A irmã do rapaz disse também que ele não trabalhava e não estudava. Mas que, de vez em quando, entregava os doces que ela faz. Os familiares explicaram que Yago sofre de uma doença psicológica (não especificada) e que age como criança, às vezes. Além de estar tratando uma tuberculose, no momento.

Sobre a suposta amizade Yago e o rapaz que estaria com as drogas, ela conta que não sabe se eles se conheciam. No entanto, talvez conheça por morarem na mesma comunidade.

A Polícia Militar não informou se os policiais estavam usando câmeras em suas fardas, como prevê o plano do programa Cidade Integrada.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]