Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Programa Além da Quebrada estreia hoje; a primeira entrevistada é Nath Finanças

Gravado em janeiro de 2020, antes da pandemia, o programa traz jovens de favelas e periferias do Rio que fazem a diferença

Por: Rick Trindade e Mariana Assis

Nathália Rodrigues não pensava que estaria onde está hoje. Imaginava, sim! Formada em administração e trabalhando na área. Mas, jamais como uma das principais vozes brasileiras quando o assunto é educação financeira. 

Ao cursar disciplinas sobre finanças na faculdade, ela percebeu a distância que a população de baixa renda tinha sobre a organização de seus rendimentos monetários. Nathália, então, começou a pensar maneiras de repassar as expertises que estava tendo contato para os seus. Foi aí que criou o canal no Youtube Nath Finanças e explodiu. 

Com mais de um milhão de seguidores nas redes sociais, a jovem de Nova Iguaçu dá dicas de como poupar e priorizar compras, até explicar nas miudezas como funciona a bolsa de valores. 

Natália, no entanto, não se acanha ou tampouco se deslumbra com o sucesso. Ela sabe de onde veio e o seu trabalho “tem propósito”, como sempre afirma. Manter os pés no chão, valorizar seu território e outros assuntos são temas desse primeiro episódio do Além da Quebrada, que estreia hoje. Será o primeiro dos seis episódios da série especial lançada pelo Voz das Comunidades, nas redes sociais (Twitter, Instagram e Facebook), e no canal do Youtube do Jornal.

A ideia do programa é fazer uma viagem interna com os entrevistados, fazendo-os relembrar momentos marcantes da infância, seus sonhos e desejos não só pessoais como profissionais, a relação de afeto com seus territórios e os ensinamentos deles tirados.

E quando você vai além?

Ir Além da Quebrada é sempre lembrar que ela é o centro, de onde tudo parte e se encaminha. A provocação que o nome do programa traz pretende mostrar como lugares vistos por muitos, a partir da perspectiva da ausência (como as favelas e periferias são frequentemente retratadas), têm formado as principais mentes revolucionárias do país. 

A dupla Mariana Assis e Rick Trindade, voluntários do Voz das Comunidades, percorreu sete favelas e periferias cariocas em janeiro de 2020. Ao todo, viajaram por mais de 500 quilômetros conversando com educadores, cientistas, artistas e jornalistas jovens que têm estremecido as estruturas racistas e sexistas da sociedade. 

Enquanto Mariana foi responsável pela produção e entrevistas do programa, Rick gravou, roteirizou e editou.  Saibo T e TiahaC somaram à equipe na criação da vinheta. A trilha sonora é com a música “Do Batuque ao Bass”, da cantora Gabz, cuja letra expressa o levante que vem sendo protagonizado pela juventude preta, pobre, periférica e favelada de reafirmar que é “o futuro e o presente”, como diz um verso da canção. Toda a identidade visual foi produzida pela Laryssa Ramos. Gabi Coelho coordenou a equipe até setembro de 2020.

Talvez você esteja aí pensando sobre o que é ir além da Quebrada. E, é essa provocação que a gente quer te causar. O programa vai te mostrar possibilidades de uma maneira real. Sonhos e realizações. Ideais de vidas que enfrentam lutas diárias, mas que acreditam no poder da transformação. Agora eu te pergunto:  você está pronto para ir Além da Quebrada com a gente?

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]