Projeto social Além do Morro atende mais de 50 famílias nas comunidades Chapéu Mangueira e Babilônia

A iniciativa oferece aulas de reforço escolar, pré-vestibular e cursos artísticos para crianças e adolescentes

Projeto social Além do Morro atende mais de 50 famílias nas comunidades Chapéu Mangueira e Babilônia

Foto: Projeto Além do Morro/Divulgação

Visando oferecer caminho mais acessível para o leque de possibilidades que a educação social oferece na vida dos moradores nas favelas cariocas, o projeto Além do Morro disponibiliza aulas de reforço escolar, pré-vestibular, música, desenho, teatro e arteterapia. O público-alvo são crianças e adolescentes nas comunidades do Chapéu Mangueira e Babilônia, localizada no bairro Leme.

Com o atendimento especializado a grupos de situação extrema nos indicadores de vulnerabilidade e risco social, a equipe do Além do Morro atende mais de 50 famílias. Elas recebem acompanhamento pedagógico e psicossocial da equipe de voluntários. De acordo com Hugo Alaor, de 40 anos, um dos fundadores da iniciativa social, a ideia surgiu através de uma conversa com sua amiga Mila Coelho sobre a essencialidade da leitura no desenvolvimento dos jovens da periferia.

“No início da pandemia, lá em 2020, eu abri a minha estante de livros para a comunidade. Pois, trabalhei por anos em livrarias e entendi a necessidade de fazer algo que distraísse as crianças naquele momento complicado que estávamos passando. A gente sabe que a favela não tem muito acesso a livros porque são caros! Nisso, o projeto tomou uma proporção tão grande que abrimos para um grupo de amigos de diversas áreas que também se sensibilizaram e nos auxiliam a realizar essa transformação social. Agora, o projeto conta com aulas de moda, beleza, artes, música, fotografia, teatro e muito mais”, explica.

Projeto Social
A iniciativa social atua desde 2020 nas comunidades do Chapéu Mangueira e Babilônia.
Foto: Além do Morro/Divulgação

Como explica Hugo, a iniciativa social Além do Morro é uma realização colaborativa de pessoas engajadas a entregarem meios acessíveis para a educação social. Com isso, ela está aberta a receber doações de qualquer localidade e todas são direcionadas às famílias atendidas.

“Atualmente, estamos atrás de uma geladeira com freezer para colocar as comidas, filtro de água, mesas e cadeiras, microondas, liquidificador, colheres e garfos, prateleiras para sustentar os livros, mochilas, folhas A4, cadernos, lápis de cor, álcool em gel e máscaras”, destaca.