Saiba como funcionam os testes de Covid-19 nas clínicas da família

Sendo um dos métodos de prevenção, as unidades de saúde do Rio de Janeiro oferecem testes rápidos para a população de maneira gratuita

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução

Mesmo com o avanço da vacinação contra a Covid-19, alguns cuidados devem ser mantidos. A prevenção contra o novo coronavírus ainda segue sendo a melhor defesa para a doença. Um destes métodos de prevenção é a importância de realizar um teste de coronavírus, caso esteja apresentando algum dos sintomas. É possível realizar testes rápidos das Clínicas da Família da cidade do Rio. Atualmente, as unidades oferecem avaliações gratuitas onde o resultado sai em até 15 minutos.

As favelas do Rio têm apresentado diminuição nos números de casos do novo coronavírus. De acordo com o Painel da Covid-19 do Voz das Comunidades, houve uma diminuição de 83,63%  de casos de Covid-19 do dia 10/09/2021 até o dia 17/09/2021. Ainda sim, é necessário manter alguns cuidados com a doença.

As clínicas da família oferecem de forma gratuita testes de Covid. No momento, existe três opções de testagem: RT PCR (até 72 horas para sair o resultado), PCR antígeno (leva de 5 há 15 minutos para sair o resultado) e o teste rápido sorológico (teste da coleta de sangue pelo dedo). Os três métodos de testes são eficientes. Contudo, o mais recomendado e reconhecido em alguns lugares é o RT PCR. É possível realizar os testes nas unidades de saúde de segunda a sábado, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

Gerente da Clínica da Família Zilda Arns do Alemão, Robson Ribeiro falou sobre a relevância dos moradores não terem receio de realizarem o teste. “A vacina é muito importante. Ela é nossa única arma contra a Covid, mas ela não impede  o adoecimento 100%. Então, as pessoas que apresentarem qualquer sintoma gripal, como tosse, gripe, ausência de paladar, olfato, mal-estar, devem procurar a unidade de saúde para ser avaliada”.

Robson Ribeiro é gerente da Clínica da Família Zilda Arns do Alemão. Desde o inicio da pandemia, o profissional ressalta a importância da prevenção, a fim de que não sobrecarregue as unidades de saúde
Foto: Matheus Guimarães/ Voz das Comunidades

Os tipos de testes

O RT PCR é considerado o “padrão ouro” ou “padrão de referência”. Este exame é que identifica o vírus e confirma a covid-19. Para isso, o teste busca detectar o RNA do vírus através da amplificação do ácido nucleico pela reação em cadeia da polimerase. O exame é recomendado a partir do primeiro ao oitavo dia de sintomas.

O teste de PCR Antígeno, também conhecido como “teste do cotonete”, é um teste rápido capaz de detectar a proteína do nucleocapsídeo viral do SARS-CoV-2, que, se o resultado for positivo, significa infecção viral ativa. O exame é recomendado a partir do primeiro ao oitavo dia de sintomas.

O exame sorológico é realizado por meio da coleta de sangue do paciente, o que se assemelha a outros exames laboratoriais de sangue. O material coletado é inserido em um tubo esterilizado antes de ser levado para análise. Na análise, é feita uma reação imunológica por metodologias de processamento das amostras conhecidas como ELISA ou Quimioluminescência, que detecta e quantifica os anticorpos produzidos pelo organismo. O exame é recomendado partir do sétimo dia de sintomas.

Ainda segundo Robson, a triagem para receber o teste funciona da seguinte forma: O paciente que apresentar qualquer dos sintomas mencionados, é encaminhado para setor de Covid-19, onde é feito uma avaliação pelo médico e checagem se o paciente teve contato com alguém durante o período dos sintomas. Mesmo se o exame der negativo, o paciente é orientado a fazer isolamento. Pois, ele pode estar no primeiro dia de infecção.

Importância de estar testado e vacinado

Desde o dia 15 de setembro de 2021, a cidade do Rio começou a exigir que cariocas e turistas apresentem o comprovante de vacinação contra coronavírus para entrar em locais de uso coletivo. Servem como comprovante: carteira de vacinação digital do aplicativo ConecteSUS (disponível gratuitamente na loja de aplicativos); a própria caderneta física de vacinação; papel timbrado da Secretaria Municipal de Saúde. Aqueles que só tomaram a primeira dose e espera pela segunda aplicação também precisam apresentar o comprovante, provando que ainda não chegou o momento de receber a segunda. 

Um outro anunciou foi que, a partir do dia 21 de setembro, o público está liberado nos estádio de futebol. Contudo, para acessar o estádio, o torcedor precisará se cadastrar em um sistema on-line, comprovar a vacinação e fazer um teste RT-PCR ou de antígeno para Covid até 48h antes do jogo do seu time. O decreto que autoriza a presença de público com lotação de 50% da capacidade do local em eventos esportivos realizados na cidade.