Secretário faz visita técnica e anuncia início das obras na Faetec do Santa Marta

Ao lado de representantes comunitários, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação ouviu as demandas da população e reconheceu a necessidade de reformas na instituição

Foto: Governo do Estado do Rio de Janeiro/Divulgação.Foto: Reprodução

Quando o investimento público é direcionado para iniciativas que auxiliam na formação profissional e pessoal dos moradores nas comunidades cariocas, o retorno é significativo nos indicadores de transformação social do Rio de Janeiro.

Com o objetivo de levar essa melhora para o Morro do Santa Marta, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Serginho, realizou uma visita técnica para conhecer as estruturas da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), localizada próxima a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela da Zona Sul do Rio de Janeiro.

Foto: Divulgação

Acompanhado por representantes e lideranças comunitárias da região, como o presidente da Associação de Moradores do Santa Marta, José Mário, e do presidente da Faetec, João Carrilho, o secretário conheceu as demandas da população favelada nessa busca por qualificação profissional e, também, das reformas necessárias para retomar as atividades na instituição.

“Segunda-feira iniciamos as obras de todo prédio e equipamento dessa FAETEC, para levar formação e capacitação . Estamos aqui para ouvir a comunidade e fortalecer os projetos que são desenvolvidos. Nossa obrigação é ouvir a população para trazer esse equipamento público de excelência e dar os cursos para os jovens que querem se capacitar”, explica Dr. Serginho.

Para o presidente da Associação dos Moradores do Santa Marta, a reforma nas estruturas do ambiente é essencial para ampliar as oportunidades dos moradores da comunidade, com oportunidades e possibilidades profissionais. As obras no local devem inciar na próxima segunda-feira, 4 de outubro.

“Temos que lutar para que esse legado permaneça com vida na comunidade, para que haja uma verdadeira transformação social. Peço que o secretário converse conosco, para ver os cursos que serão implementados, pois assim vamos atender o maior número de pessoas. Muitos jovens estão precisando de curso técnico, precisando ter uma profissão para ajudar suas famílias”, destaca José Mário.