Sem previsão de retorno, E.M Prefeito Djalma Maranhão segue fechada no Morro do Vidigal

Além de estar sem aulas presenciais, a unidade escolar apresenta problemas estruturais que impactam diretamente os alunos e funcionários

Foto: Parceiros do Vidiga

Há mais de 32 anos, a Escola Municipal Prefeito Djalma Maranhão atende a comunidade do Morro do do Vidigal, Zona Sul da cidade do Rio. Mas, atualmente, suas atividades presenciais estão suspensas e segue sem previsão de retorno. Além da pandemia da Covid-19 ter impactado o funcionamento da unidade, a falta de recursos financeiros contribuiu para a atual situação.

Mato alto, caixas d’água sem a devida manutenção, estrutura deteriorada, são alguns reflexos do abandono da escola.
Foto: Parceiros do Vidiga

Aos poucos as escolas da rede pública de ensino do município do Rio estão retornando ao ensino presencial. Com o avanço da vacinação, isso vem sendo cada vez mais possível. Contudo, não é o que se vê na Escola Prefeito Djalma Maranhão. A unidade escolar já não estava nas melhores condições antes da paralisação. Com o não funcionamento, a situação piorou ainda mais. Os estudantes, impactados com a situação, seguem aprendendo os conteúdos escolares de maneira remota. No último dia 11 de junho, a página Parceiros do Vidiga relatou a situação do local e cobrou do poder público medidas urgentes.

Devido ao grande período sem manutenções, o mato em volta já cobre partes da escola.
Foto: Parceiros do Vidiga

“Uma das escolas mais tradicionais da nossa comunidade, Djalma Maranhão, anda completamente abandonada (estruturas da escola e não pela direção). Muros tortos quase caindo, árvores para podar, portas destruídas, colunas de concreto em má conservação, plantas trepadeiras quase invadindo a sala de aula e refletores que não funcionam são uns dos problemas a serem solucionados. A escola é boa, mas precisa de uma reforma o mais breve possível”, informou a página.

Nos últimos ano, a estrutura da escola já não era das melhores. Mas, devido ao fechamento da unidade, por conta da pandemia da Covid-19, a situação piorou.
Foto: Parceiros do Vidiga

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação afirmou que a unidade escolar fará uso orçamentário de seu SDP (Sistema Descentralizado de Pagamento) para realizar manutenção na estrutura do prédio, com o acompanhamento da 2ª Coordenadoria Regional de Ensino. Quanto à manutenção do espaço, o serviço está programado junto à Comlurb para até a próxima quinzena.