Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Tribunal de Justiça promove mutirão de registro civil nos dias 9, 10 e 11 de maio, no Centro do Rio

O atendimento é gratuito e através do mutirão será possível obter Certidão de Nascimento, Carteira de Identidade, entre outros documentos
Foto: Divulgação / TJRJ
Foto: Divulgação / TJRJ

O Tribunal de Justiça do Rio está realizando entre os dias 9, 10 e 11 de maio, um mutirão de registro civil no Centro da cidade. O mutirão visa atender, em especial, a população de rua, mais vulnerável e, em geral, sem documentação. A ação faz parte da Semana Nacional do Registro Civil – Registre-se, promovida pela Corregedoria Nacional de Justiça em parceria com tribunais de todo o país, e acontece na Praça do Expedicionário, no Beco da Música, ao lado do Fórum Central, das 8h às 13h.  

O atendimento é gratuito e através do mutirão será possível obter Certidão de Nascimento, 2ª via da Certidão de Nascimento, Casamento e Óbito, Carteira de Identidade, CPF, Certificado de Reservista, Título de Eleitor, CadÚnico, e Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), entre outros documentos.  

No local haverá ainda a oferta de serviços como corte de cabelo, banho, barbeamento, vacinas contra a gripe e Covid (disponíveis na quarta-feira, dia 10), além de atendimento do projeto Passaporte da Cidadania da Pastoral do Menor.   

Quase 3 milhões de brasileiros não possuem Certidão de Nascimento  

No Brasil, de acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça, quase três milhões de pessoas não possuem certidão de nascimento. O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, destaca a importância do esforço concentrado pela erradicação do sub-registro.    

“Este evento é essencial para assegurar que aqueles que se encontram sem documentação possam regularizar sua situação e desfrutar plenamente dos seus direitos como cidadãos. A falta de documentos básicos, como a Certidão de Nascimento, dificulta o acesso a vários serviços e benefícios proporcionados pelo governo. Será uma ótima oportunidade para quem precisa recuperar ou adquirir esses documentos gratuitamente e com o suporte de diversos órgãos públicos”, observa o desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo.    

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]