UPA de Manguinhos segue fechada e coletivos recorrem à justiça

O Movimento Negro Unificado e a Organização Mulheres de Atitude entraram com ação na Justiça Federal por conta do fechamento da unidade
Foto: Amanda Botelho / Voz das Comunidades
Foto: Amanda Botelho / Voz das Comunidades

Foto: Amanda Botelho / Voz das Comunidades

No dia 6 de janeiro, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Manguinho, na Zona Norte do Rio, fechou as portas sem aviso prévio aos usuários. Por conta do fechamento que se estende há dois meses, coletivos recorreram à justiça.

O Movimento Negro Unificado e a Organização Mulheres de Atitude entraram com uma ação na Justiça Federal, município, Estado do Rio e União. Como decisão judicial, o prefeito Eduardo Paes tem 72 horas para responder à população sobre a reabertura da UPA de Manguinhos.

Dois meses e um pedido: reabertura imediata

Nesses dois meses, lideranças comunitárias vem cobrando as autoridades. Diversas manifestações foram realizadas a pedido da reabertura imediata da unidade.

Lideranças comunitárias protestam em prol da abertura da UPA de Manguinhos.
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, a previsão é de que a unidade seja reaberta ainda no mês de fevereiro, em condições de atender pacientes adequadamente.

Confira mais sobre o caso na reportagem a seguir:

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]