Veja o calendário da 4ª dose da vacina contra Covid-19 para idosos de 16 a 21 de maio

A segunda dose de reforço visa fortalecer a imunidade
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio) ampliou a faixa etária da vacinação contra a Covid19. Desta segunda-feira (16) até amanhã (21), as pessoas com 60 anos ou mais recebem a aplicação da vacina.

Desde o dia 11 de maio, todos os idosos a partir dos 60 anos já podem receber a segunda dose de reforço da vacina, respeitando o intervalo de 4 meses entre uma dose e outra.

O secretário municipal de saúde, Rodrigo Prado, em nota, falou sobre o avanço de idade no esquema vacina. “Os idosos são um dos públicos mais vulneráveis à Covid-19 e as doses de reforço têm se mostrado fundamentais na manutenção da imunidade contra a doença. É um grupo que alcançou um bom índice de cobertura vacinal na primeira dose de reforço e esperamos recebê-los novamente nos nossos postos para renovar a proteção contra a doença”.

Rodrigo Prado assumiu recentemente o lugar de Daniel Soranz
Foto: Reprodução

Para receber a segunda dose de reforço, o idoso deverá apresentar boas condições de saúde. Caso esteja gripado, a vacinação será adiada até o fim dos sintomas. No caso de estar com Covid-19, a recomendação é que o idoso aguarde 30 dias desde o teste positivo ou do início dos sintomas.

A vacina contra Covid-19 está disponível nas 236 unidades de Atenção Primária e nos postos de vacinação da cidade do Rio de Janeiro. Informações como locais, horários de funcionamento e documentações exigidas, podem ser encontradas no site coronavirus.rio/vacina. Os idosos também poderão aproveitar para se vacinar contra Influenza.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]