Voz em verso #07: Olhares brancos – Jonas di Andrade

O jovem de 26 anos é ativista social, professor no pré-vestibular Nica Jacarezinho, graduado em Letras pela UFRJ, escritor e voluntário no Voz das Comunidades
image-3

A pandemia do Covid-19 mudou o jeito de viver de toda a população e muitos costumes foram deixados de lado. Entretanto, a produção de arte segue a todo vapor nas favelas do Rio de Janeiro e, através da coluna Voz em verso, traremos poesias de artistas da favela aos domingos.

Na sétima semana de poesia, o convidado é o Jonas di Andrade. O jovem de 26 anos é ativista social, professor no pré-vestibular Nica Jacarezinho, graduado em Letras pela UFRJ, escritor e voluntário no Voz das Comunidades.

Olhos me vigiam
Devoram por onde passo
Há a cada passo
Alvo

Homens fardados
São orientados
Armados
A mi observar

Liberdade?
Prisão
Visto como ladrão
Mas quem roubara quem
Na colonização?

Sem terra
Sem lar
Sem ar…
Onde deveria estar?
Mãe, minha Mãe África

Olhares brancos – Jonas di Andrade

Voz em verso #06: Poeta da Favela – Chal Enigma

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]