Selo de qualidade Lyz: nove anos de comércio no Pavão-Pavãozinho e Cantagalo

Foto: Betinho Casas Novas/Voz Das Comunidades
Foto: Betinho Casas Novas/Voz Das Comunidades

Muita gente tem o sonho de abrir o próprio negócio e quando as oportunidades aparecem é preciso acreditar nelas e ir em frente. Foi o que fez o casal Thayanne Mendes Carmos, 31 anos e Luiz Cleano, 30. Ambos nasceram no Ceará, mas a vida só os apresentaria aqui no Rio, na comunidade do Pavão-Pavãozinho. Pais de uma menina linda, chamada Lyz, fizeram do nome da filha uma marca com selo Pavão de confiabilidade.

Thayanne era cabeleireira e o Luiz prestava serviço em um restaurante, insatisfeitos com o trabalho decidiram abrir algo próprio. “Eu disse a ele ‘se você quiser, aprendemos tudo e começamos a trabalhar pra gente’. Ele gostou da ideia e abrimos um salão na comunidade”, conta Thayanne. O primeiro empreendimento do casal durou quatro anos, tempo suficiente para pensar e montar outro negócio, um em que os dois tivessem o mesmo grau de afinidade. “Minha família sempre trabalhou com buffet de festas e eu tinha muita vontade de trabalhar com isso também. o Luiz não gostava de trabalhar com salão e a gente se organizou para fechar e começar outro negócio. Em dezembro a gente avisou que seria o nosso último mês de salão e que em janeiro abriríamos um buffet. Ficou todo mundo assustado no início, mas depois entenderam e apoiaram nossa ideia”, conta.

Para começar a produzir festas, o casal precisava investir em material, mão de obra e credibilidade e foi isso que aconteceu. “Não se começa a fazer festa do dia pra noite, por isso foi importante esperarmos o momento certo pra começar, depois de investir o dinheiro que ganhamos no salão”, conta Thayanne. Hoje eles já tem mais de mil festas no currículo e garantem cem por cento de satisfação dos clientes. “Nunca recebemos uma reclamação, graças a Deus. Estamos sempre atentos para buscar agradar nossa clientela”, garante.

Com nove anos de comércio na comunidade, atualmente o casal também tem uma lanchonete que funciona todas as noites e pelo dia serve refeições. “Foi outro projeto que começou pequeno. A gente fez uns cálculos e estimou um ganho diário para poder manter uma funcionária fazendo os lanches. Em uma semana batemos em dez vezes a nossa meta e expandimos para um lugar maior. Hoje temos mais funcionários e todos são daqui do Pavão. A gente gera empregos para comunidade e ainda incentiva nosso pessoal a estudar sempre”. E o casal não para por aí, quando perguntados sobre o futuro respondem que “Abraçamos as oportunidades que nos chegam e tudo sempre dá certo, graças a Deus e à comunidade que está sempre apoiando os nossos projetos”, contam felizes.

O segredo do sucesso é criar um nome que vire sinônimo de serviço bem prestado, aposta Thayanne. “Eu creio que seja a confiabilidade do nome que nos garante uma clientela fiel. As pessoas já ligam a nossa marca à qualidade. Nós só temos a agradecer à comunidade porque é ela que levanta a gente. Temos um agradecimento profundo porque as pessoas abraçam com carinho tudo o que fizemos nesses nove anos de comércio no PPG.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]