A pandemia mais grave da história foi a gripe espanhola de 1918 e a maioria das mortes ocorreu na 2º onda de contaminação

Circula nas redes sociais o seguinte texto sobre a gripe espanhola: “A pandemia mais grave da história foi a gripe espanhola de 1918. Durou 2 anos, em 3 ondas de

A pandemia mais grave da história foi a gripe espanhola de 1918 e a maioria das mortes ocorreu na 2º onda de contaminação

Circula nas redes sociais o seguinte texto sobre a gripe espanhola: “A pandemia mais grave da história foi a gripe espanhola de 1918. Durou 2 anos, em 3 ondas de contaminação com 500 milhões de pessoas infectadas e totalizando 55 milhões de mortos. A maioria das mortes ocorreu durante a 2° onda de contaminação. A população tolerou tão mal as medidas de quarentena e de distanciamento social que, quando ocorreu a primeira saída pública liberada, a população começou a se alegrar nas ruas, abandonando todas as medidas de precauções aprendidas.
Nas semanas seguintes, a segunda onda de contaminação chegou com milhões de mortos. Portanto, a partir de amanhã várias capitais começam a liberarem o comércio em 3 ciclos de abertura, não se empolguem quando tudo for liberado, mantenham a calma e continuem tomando muito cuidado, continuem seguindo todas as orientações da OMS. Se cuidem.
Tenho certeza que assim como eu, vocês também não querem uma segunda onda de COVID-19″

A informação é verdadeira. A epidemia de Gripe Espanhola, a partir de 1918, foi o surto de gripe mais grave do século 20. Na primeira onda de contaminação, embora bastante contagiosa, era uma doença branda não causando mais que três dias de febre e mal-estar. Já na segunda, se tornou mortal. Foi umas das epidemias mais graves da história, nem os combates da primeira Grande Guerra Mundial mataram tanto. A doença, que afetou praticamente todo o mundo, era transmitida de pessoa para pessoa por meio de secreções respiratórias. A gripe foi causada por um subtipo H1N1 do vírus Influenza, e resultou na morte de 25 a 50 milhões de pessoas.