Bandeiras vermelhas NÃO foram hasteadas por comunistas acampados em Brasília

Circula nas redes sociais a informação de que bandeiras vermelhas teriam sido hasteadas em algumas ruas de Brasília e que faixas foram inseridas nos símbolos do Brasil (o que seria

Bandeiras vermelhas NÃO foram hasteadas por comunistas acampados em Brasília

Circula nas redes sociais a informação de que bandeiras vermelhas teriam sido hasteadas em algumas ruas de Brasília e que faixas foram inseridas nos símbolos do Brasil (o que seria um “perigo”) porque se trataria de uma ação comunista de grupos. Eles, segundo a mensagem em circulação, estariam, supostamente, acampados com faixas contra o presidente da República: Jair Bolsonaro. Mas, todas essas informações são, na verdade, FALSAS.

A imagem que circula são de bandeiras com as cores da Guiné-Bissau, que foram hasteadas por conta da visita do presidente do país, Umaro Sissoco Embaló, ao presidente Jair Bolsonaro, no último dia 24. 

Foto: Pedro Ladeira / Folhapress

O vídeo que circula nada mais foi que a recepção oficial do presidente da Guiné-Bissau. Veja na íntegra a seguir:

O “acampamento comunista” na Esplanada dos Ministérios, na verdade, foi um protesto organizado por indígenas que são contrários às medidas que dificultam a demarcação de terras no Brasil.

Está em discussão no Superior Tribunal Federal os critérios para a demarcação de novas terras indígenas. O STF analisa se é válida a tese do “marco temporal”, onde os indígenas só podem reivindicar terras que ocupavam até 1988, data da nova Constituição Federal.

Foto: Jéssica de Almeida/Divulgação