Foto de 2016 NÃO retratava situação de hospital em Fortaleza

Circula nas redes sociais uma foto de um hospital lotado de pacientes deitados em macas. A legenda diz que a imagem é do sistema de saúde durante o “governo petista”,

Circula nas redes sociais uma foto de um hospital lotado de pacientes deitados em macas. A legenda diz que a imagem é do sistema de saúde durante o “governo petista”, e foi supostamente tirada em 2016. A informação é falsa. A situação retratada na foto não tem relação com o sistema de saúde no ano de 2016, mas com um incêndio ocorrido no Instituto Dr. José Frota (IJF), emergência hospitalar em Fortaleza (CE), em 2010.

Na ocasião, após um curto-circuito em dois capacitores de energia, cerca de 60 pacientes foram removidos das áreas internas do estabelecimento por questões de segurança e foram encaminhados à parte externa, o que causou a aglomeração temporária. À época, o hospital confirmou que não houve feridos e que o incêndio foi controlado rapidamente.

O incêndio foi amplamente noticiado pela imprensa e, em mais de uma ocasião, o cenário caótico das macas distribuídas em um espaço pequeno foi ressaltado. A primeira publicação da imagem foi feita em um blog em 07 de abril de 2010, um dia após o incêndio, e foi atribuída ao fotógrafo Edmar Soares.

Apesar da imagem se tratar de uma situação temporária e não retratar com precisão o sistema de saúde do município, o IJF, administrado pela Prefeitura Municipal de Fortaleza, passou por uma série de problemas estruturais durante a gestão da prefeita Luizianne Lins (PT), que comandou a capital cearense entre 2005 e 2012. Foram três incêndios em um ano. Há ainda registros de superlotação no período.

Também não é verdade que “a imprensa não noticiava nada” sobre a situação da saúde pública no Brasil durante a gestão do PT. Uma simples busca no Google desmente isso. É possível encontrar reportagens sobre o assunto em todos os principais veículos de comunicação do país.

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]