Idosa filmada em maca NÃO foi resgatada viva do necrotério após hospital comunicar morte por Covid-19

Circula pelas redes sociais um vídeo de uma idosa deitada sobre um plástico, com máscara, na maca de um hospital. Segundo a legenda que acompanha o conteúdo, a mulher teria

Idosa filmada em maca NÃO foi resgatada viva do necrotério após hospital comunicar morte por Covid-19

Circula pelas redes sociais um vídeo de uma idosa deitada sobre um plástico, com máscara, na maca de um hospital. Segundo a legenda que acompanha o conteúdo, a mulher teria sido levada por parentes para o Hospital Abelardo Santos, localizado no distrito de Icoaraci, em Belém (PA). O post diz que depois de ser transferida para uma sala, a família teria recebido a informação de que ela havia morrido, devido ao novo coronavírus. Os parentes da idosa, então, teriam invadido o necrotério, aberto o saco e encontrado a idosa viva. A filmagem teria ocorrido logo depois desse momento. A informação é falsa.

A assessoria de imprensa do governo do Pará desmentiu toda a história. A idosa mostrada no vídeo foi atendida pelo Hospital Abelardo Santos – que atende casos de covid-19 – em 4 de maio, em estado grave, mas não resistiu e morreu no dia seguinte – em nenhum momento ela foi “resgatada pela família”. A direção da Santa Casa de Pacaembu, organização social em saúde responsável pela gestão do hospital, explicou o que, de fato, aconteceu. Segundo eles, a senhora deu entrada na urgência do Abelardo Santos, em estado gravíssimo, e recebeu assistência médica. Depois ficou em observação à espera de um leito. Porém, no dia 5 de maio, a saúde da idosa piorou. Ela foi levada para a sala vermelha, destinada aos pacientes em estado crítico, não resistiu, e acabou morrendo no local.