Itaperuna, no RJ, NÃO teve 99% dos pacientes com coronavírus recuperados

Circula nas redes sociais uma imagem que mostra uma paciente segurando uma placa que diz “Eu venci a Covid-19”. A legenda afirma que o município de Itaperuna, no Rio de

Itaperuna, no RJ, NÃO teve 99% dos pacientes com coronavírus recuperados

Circula nas redes sociais uma imagem que mostra uma paciente segurando uma placa que diz “Eu venci a Covid-19”. A legenda afirma que o município de Itaperuna, no Rio de Janeiro, alcançou a marca de 99% dos pacientes curados ao utilizar cloroquina no tratamento. A informação é falsa.

Não é verdade que Itaperuna (RJ) teve 99% dos pacientes curados. A imagem utilizada de forma incorreta se trata originalmente de uma publicação no Facebook do Hospital São José do Avaí, que fica no município, no dia 13 de maio. A legenda da publicação original fala sobre as altas realizadas no dia, mas não informa se houve uso de cloroquina e nem que 99% dos pacientes com coronavírus se recuperaram da doença.

A informação falsa foi veiculada no dia 15 de maio, dois dias após a divulgação da imagem original. De acordo com a prefeitura do município, até este dia, 13 pessoas que haviam sido diagnosticadas com a Covid-19 haviam sido recuperadas, enquanto 42 continuavam infectadas. Considerando o total de casos positivos, desde o início dos testes, o número de curados equivale a apenas 23,6% do total, e não 99%.

A taxa de recuperados no Hospital São José do Avaí tampouco corresponde a 99%. Dos casos de coronavírus na unidade, desde o início dos atendimentos até o dia 15 de maio, oito pacientes receberam alta, quatro faleceram e dois continuavam internados. Isto corresponde a uma taxa de 57% de recuperados.

Em nota publicada nas redes sociais, a Prefeitura de Itaperuna confirma que, até o dia 20 de maio, o número de curados não evoluiu. Já o número de testes positivos aumentou para 62. Um paciente ainda se encontrava com quadro viral em internação no Hospital São José do Avaí e os demais se recuperam em isolamento domiciliar. No mesmo dia 20, o hospital que teve a imagem divulgada, recebia, ainda, outros cinco casos suspeitos. O plano de contingência da prefeitura não se refere ao possível tratamento com cloroquina.