NÃO é verdade que nenhum paulistano morreu por Covid-19 há dois dias

Circula pelas redes sociais um post afirmando que durante dois dias seguidos não houve mortes por Covid-19 na cidade de São Paulo. A publicação supostamente mostra um gráfico da página

NÃO é verdade que nenhum paulistano morreu por Covid-19 há dois dias

Circula pelas redes sociais um post afirmando que durante dois dias seguidos não houve mortes por Covid-19 na cidade de São Paulo. A publicação supostamente mostra um gráfico da página 2 do Boletim Diário Covid-19 nº 133, elaborado pela prefeitura da capital paulista, como prova de que não teriam ocorrido mortes no período. Segundo o post, os dados mostrariam que o município “estaria tecnicamente sem vírus”. A informação é falsa.

Nos dias 5 e 6 de agosto, foram confirmadas, no total, 111 mortes de pessoas residentes na cidade de São Paulo, segundo Boletins Diários Covid-19 nº 132 e nº 133. Destas, 17 aconteceram no dia 4. O gráfico extraído do documento mostra uma curva de óbitos feita a partir de atualizações semanais. Por isso, não é um indicador adequado para se saber os números mais recentes de mortes de infectados pelo novo coronavírus.

As informações mais precisas sobre isso estão na primeira página do boletim, que traz duas tabelas. A primeira, na parte superior, tem como fontes o Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (SIVEP-Gripe) e o e-SUS VE (voltado para registro de casos suspeitos e confirmados de novo coronavírus), dois sistemas de notificação do DataSUS. Os dados mostram que, em 5 de agosto, houve confirmação de 9.901 mortes de Covid-19 na cidade. Na edição seguinte, aparecem 10.012 óbitos. Logo, houve 111 confirmações de mortes de moradores da capital entre os dois dias.

A segunda tabela da página 1 do Boletim Diário Covid-19 traz os números do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) da prefeitura de Sâo Paulo. Nela constam os óbitos segundo a data em que de fato ocorreram, o que é obtido a partir do envio de informações dos atestados de óbito registrados em cartório. Esse processo pode levar até duas semanas – e, em casos excepcionais, ainda mais.

Assim, o dado com o número de mortes por data de ocorrência tende a ser muito pequeno na primeira vez que é informado no boletim. Com o passar do tempo, no entanto, a prefeitura é comunicada sobre mais atestados de óbitos que ocorreram naquele mesmo dia e atualiza o valor. A razão disso é que parte das mortes demora para ser registrada pelos órgãos oficiais e leva tempo até constar nas estatísticas.

Embora no Boletim nº 133 constem zero mortes por Covid-19 em 5 de agosto na tabela “Óbitos acumulados por datas de notificação e ocorrência”, esse número tende a crescer com o passar dos dias. O Boletim nº 132, por exemplo, mostrava apenas duas mortes ocorridas no dia anterior, 4 de agosto. Na edição atual, esse número subiu para 17.