Número de mortes por dia NÃO caiu em Manaus após visita de ministro

Circula nas redes sociais que o número de mortos por covid-19 caiu de 150 para dois por dia em Manaus após a visita do ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, à

Circula nas redes sociais que o número de mortos por covid-19 caiu de 150 para dois por dia em Manaus após a visita do ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, à cidade. A informação é falsa. Teich, que deixou o Ministério da Saúde no último dia 15, desembarcou em Manaus no dia 3 de maio, e os dados do boletim informativo oficial do governo do estado sobre a covid-19 indicam que, desde lá, houve aumento no número diário de mortes, e não diminuição.

No dia 1º de maio, Manaus registrou 45 novas mortes pelo novo coronavírus, de um total de 51 no estado. No dia 2, antes de Teich chegar ao estado, foram 25 novas mortes no Amazonas, sendo 11 delas em Manaus. No dia que o ministro começou sua visita, o Amazonas teve 47 mortes – 28 só em Manaus. No dia 4, o número de novas mortes registradas na capital amazonense caiu para 22. Mas voltou a subir no dia 5, quando 41 novos óbitos pela doença foram confirmados na cidade. Apenas na última quarta-feira (6), Manaus registrou 73 novas mortes por covid-19.

Na última segunda-feira (4), o Ministério da Saúde informou que o estado do Amazonas ganharia um reforço de 267 profissionais de saúde, contratados pela pasta para atuar na região. Até a última quinta-feira (7), 806 pessoas tinham morrido em todo o estado por conta do novo coronavírus. Só em Manaus foram 563 mortes desde o início da pandemia.

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]