Pacientes que cumprem isolamento em casa NÃO se reinfectam com o próprio vírus da Covid-19

Circula nas redes sociais uma publicação afirmando que a quarentena mata. O texto diz que as pessoas infectadas em isolamento social dentro de casa respiram o próprio vírus, aumentando a

Pacientes que cumprem isolamento em casa NÃO se reinfectam com o próprio vírus da Covid-19

Circula nas redes sociais uma publicação afirmando que a quarentena mata. O texto diz que as pessoas infectadas em isolamento social dentro de casa respiram o próprio vírus, aumentando a carga viral e tornando o novo coronavírus mais grave. Segundo o autor dessa publicação, com o fluxo livre de pessoas o vírus circularia menos e imunizaria a população com contaminações leves. Esta informação é falsa.

De acordo com o pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e secretário da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, André Siqueira, a informação não tem embasamento científico. Quando uma pessoa tem contato com a Covid-19, o vírus entra no organismo, se multiplica e pode, ou não, desenvolver a doença. Entretanto, não há comprovações que a pessoa contaminada com uma carga viral baixa, desenvolva sintomas mais leves.

A imagem publicada é referente a uma reportagem sobre “imunidade de rebanho”, o termo significa que uma parte da população desenvolve anticorpos contra uma doença, o que reduz a transmissão. Contudo, na pandemia de Covid-19 nenhum país conseguiu atingir o estágio de imunidade de rebanho, o que torna o isolamento social necessário.