A Arte Transformadora de Fazer o Bem

Coluna Zen Ferreira
Coluna Zen Ferreira

Com cinco anos de existência, o Projeto Cultural Arte Transformadora é uma instituição cultural, sem fins lucra vos, que vem desenvolvendo um grandioso trabalho, com muito amor, dentro da comunidade do Complexo da Penha.

Tudo começou com um grupo de amigos que resolveu se unir para propagar a solidariedade nessa região tão carente de projetos educacionais, esportivos e culturais.

Devido ao momento de violência que assola a região, Albert Alves – agora presidente da ONG Arte Transformadora – resolveu se dedicar incansável- mente a criar uma possibilidade de cidadania e oportunidade para as crianças do Complexo da Penha.

Contando com a parceria de uma equipe humanitária, dentre eles o diretor da ONG, Antônio, sai em busca de parceiros, doadores, voluntários para profissionalizar e apoiar as oficinas existentes, como aulas de violão, capo- eira, cavaquinho, balé, jiu-jitsu, teatro e laboratório de informática. O projeto já atende 112 crianças e adolescentes das redondezas, de forma gratuita. Em diversas ocasiões, sem recursos para a realização das atividades, a equipe retira recursos do próprio bolso para que o projeto continue a funcionar.

A ONG Arte Transformadora fica na Rua Ipojuca, número 392, na Penha. Quem quiser apoiar esta atividade tão bacana e que transforma vidas no Complexo da Penha precisa apenas entrar em contato através dos telefones (21) 964364094 e (21) 964880920, ou pelo e-mail conta- [email protected]

Visite o site: www.artetransfor- madora.org.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]