Acidentes aumentam 25% na Estrada do itararé

Foto: Renato Moura - Jornal Voz da comunidade

Após muitos pedidos e, infelizmente, alguns acidentes, a CET-Rio tomou providências e instalou, no sábado 04/06, um novo sinal em frente ao Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes, situado na Estrada do Itararé. A principal via de acesso ao Complexo do Alemão registrou cerca de 11 acidentes só este ano, entre batidas e atropelamentos, com 5 mortes.

Segundo levantamento do jornalista Be nho Casas Novas, o número de acidentes na Estrada do Itararé neste primeiro semestre ultrapassou o ano passado. - Foto: Renato Moura
Segundo levantamento do jornalista Be nho Casas Novas, o número de acidentes na Estrada do Itararé neste primeiro semestre ultrapassou o ano passado. – Foto: Renato Moura

Quem passa pela via a pé, tem dificuldade de encontrar espaço na calçada. Alguns problemas são bem antigos, como a calçada da UPA que vive cheia de carros estacionados, o que já mencionado pelo Voz diversas vezes. Em contato com a Prefeitura e a UPP, nada ainda foi resolvido e a área ainda representa grande transtorno. Já a ocupação da calçada em frente ao Mercado Hipermax foi resolvida em novembro do ano passado, com operação realizada pela SEOP (Secretaria de Ordem Pública). O mercado não deixa mais cargas atrapalhando o trânsito. Mas entre resoluções e problemas, a Estrada do Itararé ainda preocupa muitos moradores.

Com dois quilômetros de extensão, a Estrada do Itararé já teve pelo menos 3 graves acidentes com motociclistas este ano, 2 fatais. - Foto: Renato Moura
Com dois quilômetros de extensão, a Estrada do Itararé já teve pelo menos 3 graves acidentes com motociclistas este ano, 2 fatais. – Foto: Renato Moura

Os motoristas reclamam de pedestres que atravessam sem segurança e atenção. Helenita Lima trabalha na Vila Olímpica e acredita que educação no trânsito seja uma forma de amenizar a situação. “É preciso instalar, sim, sinalização em áreas estratégicas, como em frente ao colégio, mas também é preciso que as pessoas tenham educação no trânsito. Motos e carros vivem disputando velocidade na pista e pedestres atravessam sem atenção. Uma conscien zação sobre os perigos é sempre bem-vinda!”, defendeu a consultora financeira.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]