BIC apoia projeto social no Morro do Alemão

Há mais de 60 anos comprometida com o incentivo e a propagação da educação pelo país, a BIC – empresa que atua nas categorias de papelaria, barbeadores, acendedores, pilhas, colas instantâneas e artigos esportivos aquáticos – participa de mais uma iniciativa neste segmento e apoia o projeto “A gente acredita de coração no seu futuro”, realizado pela Kibon no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

Em parceria com a ONG EDUCAP, o projeto, que tem foco educacional, oferece oportunidades para jovens e adolescentes da comunidade, com a intenção de prepará-los para o mercado de trabalho e dar suporte ao desenvolvimento de uma profissão.

A atuação da BIC se dá por meio do fornecimento de kits de material escolar para os alunos utilizarem durante a sua capacitação. “Sempre investindo no campo da educação no Brasil, a BIC faz parte da história de cada um, incentivando, por meio do acesso a produtos de qualidade e durabilidade, desde os primeiros rabiscos na escola até assinaturas de importantes contratos de negócios”, afirma Thais Negretti, gerente de produto da categoria de Papelaria.

O programa, que começou no dia 18, terá duração mínima de três meses. Serão oferecidos os seguintes cursos: Preparação para o Trabalho; Trabalhando por Conta Própria; Vida Financeira; Inglês para Atender Turistas; Informática (em quatro níveis); Informática Básica e Internet; Word; Excel e PowerPoint.

“Essa oportunidade veio para complementar uma série de iniciativas da empresa já desenvolvidas neste segmento, como foi o caso do patrocínio do quadro Soletrando, do Caldeirão do Huck e a nova plataforma de marca  ‘BIC é assim que se educa’”, diz Emerson Cação, diretor de marketing da BIC Brasil.

Empresa contribui com kits de material escolar para projeto de capacitação profissional
Empresa contribui com kits de material escolar para projeto de capacitação profissional

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]