Desperdício deixa moradores sem água no Alemão

Foto: (Renato Moura/Voz das comunidades)

Os moradores da rua Aristóteles Ferreira, próximo a Nova Brasília, no Conjunto de Favelas do Alemão estão sofrendo com falta de água a aproximadamente uma semana. Enquanto isso, vazamentos ocorrem constantemente em diversos pontos.

O morador da casa 12, Jeferson Rodrigues, de 28 anos, é uma das vítimas do desperdício de água. Um dos maiores vazamentos está localizado em frente a casa do jovem, chegando a invadir parte do terreno. O Servidor Público foi obrigado a sair da casa que aluga e diz que estava impossível sobreviver sem água.

“Não está dando para ficar em casa. Não tem água para lavar roupa, fazer comida, nem nada. Estamos sofrendo com isso a muitos dias.” – Diz.

Para não ficar no prejuízo, a dona de um Salão de beleza adaptou uma bica, onde consegue água de outra região para continuar trabalhando. Os alunos da Escola Municipal Professor Mourão Filho, uma das mais tradicionais da comunidade, são obrigados a passar pelas pelas infiltrações para estudar.

No total, são 8 vazamentos na região, impossibilitando o abastecimento das casas.

De acordo com o presidente da Associação de Moradores da região, Marcos Buruca, a CEDAE já foi acionada para tratar os vazamentos. Buruca diz que o problema é resultado de uma falta de manutenção de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

“Nós da Associação estamos cientes do problema e estamos fazendo de tudo para que seja solucionado o mais rápido. Já entramos em contato com o órgão responsável a semanas.”

Durante entrevista, o representante da CEDAE, Marcelo Mota prometeu que até amanhã (27), uma equipe será enviada para tratar dos vazamentos, que são um transtorno para os moradores e para quem passa pela região.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]