Em tempos de falta, buraco ostenta água que cobre parte de estrada no Alemão

922a5f70-2920-407b-9be8-c150744dd123

“Ontem não tinha nem pra fazer comida e aí a gente vai na rua e vê esse tipo de coisa. É um absurdo o que fazem com a gente!”

Uma das maiores vias que corta o Complexo do Alemão e é caminho diário para milhares de moradores da região amanheceu alagada nesta quarta feira, dia 30 de janeiro. Uma cratera se abriu próxima a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Estrada do Itararé e vem causando transtornos.

A água que está se espalhando por toda a pista é limpa, o que causa ainda mais indignação em quem passa pelo local, já que durante todo o verão, muitas casas estão com problemas de abastecimento. “No Areal estamos sem água já tem um bom tempo. Ontem não tinha nem pra fazer comida e aí a gente vai na rua e vê esse tipo de coisa. É um absurdo o que fazem com a gente!” – indaga a dona de casa Jorgete, que completa dizendo que também há problemas na rede elétrica. “Estamos gastando dinheiro para comprar garrafa de água e além disso, falta luz todos os dias, impedindo que a gente use a bomba.” – disse a moradora, que está a mais de 15 dias com a caixa d’agua sem uso.

Água cobre parte da Estrada e causa indignação aos moradores sem abastecimento. Foto: Melissa Cannabrava/ Voz das Comunidades

Outra área do Alemão que vem sofrendo com a falta de abastecimento é a Fazendinha e a dona de casa Vânia critica o desperdício. “Há dias estamos aqui sem água e procuro economizar o máximo. É complicado, desde ontem não cai uma gota! A gente precisa ficar enchendo baldes e tenho uma criança em casa. A população também não ajuda e tem um monte de piscinas montadas e o pessoal fica lavando carro o tempo todo. ”

“Eu não tenho reservatório nenhum. Tenho que ir lá no borracheiro e encher umas garrafas pet. Essa noite fui tomar banho às 3 da madrugada, que foi a hora que começou a cair água, mas quando deu uma 4:20 ela acabou novamente”. – completa a  cuidadora de idosos Cacilda Santos, que mora próximo a Rua do Buraco.

Até o finalização do texto, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE) não retornou o contato do Voz das Comunidades.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]