Com base fortificada na porta de entrada, espaço Canitar abre vagas para atividades e cursos no Alemão

_MG_7648

Depois de muito tempo fechada, a famosa “Quadra da Canitar” abre as portas para atividades para os moradores do Alemão

AtH-72I4I5no7NlfDBmrsjDQhDhf3AINo4ERkLT-y7Um (1)

a
Policiais das Upps dentro de barreira militar em frente a quadra do Espaço Cultural Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz da Comunidade

As atividades variam entre aulas de capoeira, Futsal, Jiu-Jitsu, reforço escolar, Fisioterapia, exames laboratoriais e Ginastica da 3ª idade. O espaço foi reformado e conta com a colaboração da comunidade para se tornar um novo local de atividades do Alemão. Antigamente o espaço era usado para palcos de grandes eventos e shows de bandas e cantores famosos que cantavam para o público do Alemão. Desde a ocupação de 2010 no Alemão o espaço está abandonado sem nenhum tipo de uso, acabando se deteriorando com o tempo, além da falta de manutenção do espaço. Após anos de abandono, o espaço foi reformado e será inaugurado com grandes atividades para os moradores do Alemão. As inscrições para as atividades do Centro Cultural Canitar poderão ser feitas no próprio espaço. A quadra da Canitar recebeu uma barreira militar dos agentes das Unidades de Policia Pacificadora que patrulham a área. O local é considerada de grande risco por conter um grande índice de violência, com tiroteios, baleados e mortos, como no caso do soldado Caio Cesar de 27 anos, morto em uma troca de tiros perto da quadra. A barreira militar é feita de sacos de cimentos e barris de metais onde os militares ficam.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]