Favela é Fashion abre seleção para novas turmas de modelos

DESFILE 5

“Queremos realizar sonhos! Esse ano teremos mais desfiles e uma série de ensaios fotográficos”

A primeira seleção de novos modelos do Favela é Fashion, projeto criado pela produtora de moda Juliana Henrik no Complexo do Alemão, abre inscrições a partir do dia 9 de fevereiro para a primeira turma de 2019.

O curso é gratuito e recebe pessoas de 4 a 40 anos, sem restrições de estilo, orientação sexual ou padrão estético. “Queremos realizar sonhos! Esse ano teremos mais desfiles e uma série de ensaios fotográficos. Estamos finalizando um lugar melhor, com mais acessibilidade que em breve vamos divulgar. A intenção é que o próximo desfile seja no final de março, logo após o carnaval, onde vamos mostrar as tendências de outono/inverno nas favelas”. – comenta Juliana.

O curso é gratuito e recebe pessoas de 4 a 40 anos. Foto: Reprodução

Os cursos são realizados no CRJ Alemão (atrás do Colégio Estadual Tim Lopes, Estrada do Itararé 690) com aulas às terças e quintas das 18h às 19:30h e aos Sábados às 14:30. Para maiores informações sobre a matrícula, os candidatos devem entrar em contato pela página no Facebook, Instagram (@favelaefashion) ou pelo email: [email protected] .

Veja imagens do desfile Spring Season, com as tendências primavera/verão 2019 que aconteceu no Bistrô Estação R&R na favela Nova Brasília.

Desfile Spring Season, com as tendências primavera/verão 2019. Foto: Jacqueline Fernandes/Voz das Comunidades
Desfile Spring Season, com as tendências primavera/verão 2019. Foto: Jacqueline Fernandes/Voz das Comunidades
Desfile Spring Season, com as tendências primavera/verão 2019. Foto: Jacqueline Fernandes/Voz das Comunidades
Desfile Spring Season, com as tendências primavera/verão 2019. Foto: Jacqueline Fernandes/Voz das Comunidades

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]