Jovens praticam Downhill pelos becos do Complexo do Alemão

Mais uma vez os  ciclistas que pratica o esporte Downhill compareceram à favela da Nova Brasília, no Alemão. Descendo ladeira a baixo pelos becos estreitos da comunidade e deixando a molecada toda eufórica, Downhill é uma modalidade do ciclismo que consiste em descer o mais rapidamente um local definido pelos jovens. As bikes usadas neste desporto têm de ter um quadro muito rijo e pneus muito largos.
Os praticadores deste esporte usam diversos equipamentos de proteções, porque as quedas em Downhill não são pequenas e podem machucar-se facilmente. Usam capacete com proteção para o queixo e pescoço, caneleiras próprias da modalidade, joelheiras e proteção para os peitos e as costas.

Neste desporto é necessária muita técnica em descidas, pois saltos e pisos irregulares assim como uma elevada velocidade de reação e capacidade de concentração podem trazer um acidente. Sua recente passagem pelo Complexo foi em 17 de janeiro deste ano, onde fizeram um torneio entre os moradores trazendo alegria e inspiração para todas a criançada.

Thiago Silveira, 22 anos já atleta profissional há 8 anos diz que acha bastante importante não só sua presença mais sim de seus outros amigos na comunidade” é bastante legal, quando nós descemos o morro de bicicleta e as crianças todas começam á gritar, às vezes dizem que querem ser igual á nós, então eu tenho mais um motivo para gostar do que eu faço. Os Downhill pretendem voltar á comunidade da Nova Brasília o quanto antes, previsto para o dia 17 de Janeiro. Os meninos estão loucos para Visitar a favela da Vila Cruzeiro que está previsto para Novembro deste ano ainda.

[galeria]

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]