MC Babalu do Alemão cria música em homenagem ao Eduardo de Jesus

mcbabalu

No dia 02 de Abril, Eduardo de Jesus Ferreira, de 10 anos, foi atingido por um tiro na cabeça enquanto aguardava, na porta de sua casa, sua irmã chegar do trabalho. Em questões de minutos, as imagens do menino morto circularam pelo mundo.

A Danielle Andrade de 26 anos, mais conhecida como MC Babalu, moradora do Complexo do Alemão, lançou um vídeo cantando em menagem ao Eduardo de Jesus no seu perfil no Facebook no dia 2 de janeiro deste ano.

Entrevistamos a MC babalu e ela nós contou que estava passando de moto na rua com sua amiga, quando passou próximo a sabino e viu uma menina chorando na calçada e uma movimentação na rua muito estranha e perguntou se estava acontecendo algo,  uma vizinha disse que tinha dado tiro. Logo em seguida ela foi pra casa e disse que viu o pessoal do voz da comunidade e do coletivo papo reto postando que tinha morrido uma criança de 10 anos.
“Subi pra late da minha tia e fiquei olhando de longe até tomar coragem de ir lá perto e eu comecei a chorar junto com o pessoal na rua, e quando cheguei lá no local foi mais triste ainda ver aquela mãe desesperada gritando e chorando, foi ai que pensei nos meus filhos na dor dela e chorei mais ainda”, contou a MC Babalu.

Na entrevista, ela nós contou que a Justiça seja feita pela morte não só do Eduardo, mais como de outras vítimas aqui do Alemão, e que essa música possa transmitir o Pedido de Paz que não temos mais no Complexo do Alemão.

 

Mãe de Eduardo de Jesus segurando a foto do filho morto. Foto: Renato Moura
Mãe de Eduardo de Jesus segurando a foto do filho morto. Foto: Renato Moura

O vídeo publicado no dia 2 de Janeiro já teve mais de 7 mil visualizações e 220 compartilhamentos no Facebook.

Confira o vídeo:

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]