Moradores sofrem com falta de água há semanas no Complexo do Alemão

Área 5, loteamentos da Castrol e Brasília, Coqueiro, Rua Pedro Avelino, largo da Vivi e Relicário são alguns dos lugares onde moradores estão reclamando da falta de água há semanas no conjunto de favelas do Alemão.

– Ninguém mais aguenta essa situação, a falta de água é constante! E quando cai água na rua do lado, temos que ficar carregando com balde, assim não dá né?! — reclama Ana Lucia, dona de casa no loteamento da Castrol.

Já Amanda Gonçalves de 16 anos que mora no Coqueiro, afirma que há mais de 3 semanas isso virou rotina na comunidade: – tá assim direto! E quando cai, só fica uns 20 minutos e para – finaliza a estudante do ensino médio que também falou da mesma situação no Largo da Vivi.
20130820-170200.jpg
Angelica Domingos, 16, até ironiza a situação dizendo que já virou moda ficar sem água e mandou a foto acima pro portal.

Após a publicação da matéria, o governo respondeu pelo Twitter:

“Técnicos já estão trabalhando no reparo para normalizar o fornecimento o mais rápido possível.”
——-

Se a situação ai na sua comunidade também estiver complicada, escreva abaixo nos comentários ou envie email para [email protected]

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]