Projeto ‘Mulheres Guerreiras’ oferece reforço escolar gratuito no Complexo do Alemão

Foto: Renato Moura/Voz Das Comunidades
Foto: Renato Moura/Voz Das Comunidades

Com a colaboração de apenas 12 pessoas, grupo atende cerca de 78 crianças e adultos

O projeto Mulheres Guerreiras oferece gratuitamente aulas de reforço escolar para crianças e adultos na Estrada do Itararé, nº 1050, dentro do salão de festas do Condomínio das Palmeiras. O grupo, que atua desde março do ano passado, é composto por 12 pessoas. O projeto já atende quase 100 alunos.

Sem nenhum tipo de auxílio do Estado e realizado apenas com as doações dos próprios voluntários, o programa começou a funcionar em um quiosque. Hoje, apesar do espaço cedido pelo síndico do condomínio ter melhorado as condições de trabalho, ainda falta lugar para os alunos. Segundo uma das coordenadoras, Andréa Tavares, as cadeiras – que também foram doadas – mal cabem na sala.

Paulo Cesar Rosa Teixeira, um dos voluntários do projeto, tem esperança de que apareça algum patrocínio para que o projeto continue e que ele possa oferecer não só aulas, mas também alimentos para as crianças. “Como algumas crianças às vezes chegam sem sequer ter tomado um café com leite, cada voluntário traz alguma coisa: um providencia um achocolatado, outro morador faz a doação de açúcar e, assim, a gente vai indo” – explica.

A ideia da organização é crescer para além das aulas de reforço. “Queremos oferecer aula de capoeira, dar almoço, expandir o projeto” – finaliza a coordenadora.  

Quer participar? Das 9h às 16h, as aulas são para crianças. De 17h30 às 21h, só para jovens e adultos. Sempre de segunda a sexta.  Para se inscrever, é só comparecer ao local.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]