Sem água: Vazamento impede abastecimento na Grota e moradores cobram providências

“Um rapaz já caiu aqui nesse buraco. Ele é mototaxista e chegou a quebrar a perna! Isso aqui a noite é um perigo e ninguém enxerga o vazamento”
O presidente da Associação de Moradores, Marquinhos Balão, aponta para um dos buracos na Estrada do Itararé. Foto: Renato Moura/Voz das Comunidades
O presidente da Associação de Moradores, Marquinhos Balão, aponta para um dos buracos na Estrada do Itararé. Foto: Renato Moura/Voz das Comunidades

Famílias aguardam há 1 ano reparo no vazamento de água

Um vazamento na Estrada do Itararé próximo ao número 450, vêm causando problemas não só no local mas em todo o Complexo do Alemão. A água que sai de baixo do asfalto é limpa e escorre ao longo da via e o problema já provocou até pequenos buracos na pista.

Não é de hoje que o Complexo enfrenta dificuldades com a falta de abastecimento na comunidade e segundo moradores, esse vazamento é um dos principais causadores do escoamento de água que escorre próximo a um ponto onde fica a bomba hidráulica da CEDAE e na mesma posição onde do cano que abastece todo Alemão.

De acordo com o presidente da Associação de Moradores da Grota, o buraco cresce cada vez mais, impedindo o abastecimento de água para algumas casas no morro. “Eu acho que isso foi uma tubulação que rompeu ai em baixo e começou com um buraquinho e agora já tá nesse vazamento todo. E essa água tá muito forte ai embaixo, com isso a comunidade toda tá quase sem água e a cobrança é muito grande. Aqui ao lado tem uma espaço da CEDAE onde a bomba fica pra abastecer a comunidade e eu já entrei em contato mas mandam a esperar. Isso já vai pra um ano e esse vazamento afeta todo o complexo!”, disse Marquinho Balão.

Por conta do vazamento, moradores estão sem água e pedem uma solução urgente para o problema que se estende há 1 ano. Foto: Renato Moura/Voz das Comunidades

O ponto de vazamento também prejudica a base de recolhimento de resíduo da Comlurb NG29A, que atende todo o Complexo do Alemão. Além de estar sem abastecimento de água, os funcionários tem que lidar com o desafio de manobrar os caminhões que entram e sai do ponto de coleta devido aos buracos que a água provocou no asfalto.

“A gente já mandou ofício pra lá e eles não falam nada! Prejudica os caminhões da Comlurb que precisam entrar aqui”, relatou Ademir Ferreira, funcionário da empresa.

A Estrada do Itararé é uma das principais vias que dão acesso a comunidade e tem um grande fluxo de moto táxis, que também são prejudicados pelo péssimo estado da pista. “Um rapaz já caiu aqui nesse buraco. Ele é mototaxista e chegou a quebrar a perna! Isso aqui a noite é um perigo e ninguém enxerga o vazamento”, destacou Marquinhos.

Até a publicação da matéria a CEDAE não retornou o contato do Voz das Comunidades.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]