Semana de terror no Rio de Janeiro é composta por mortes, medo e revolta

IMG_3748

Durante a semana, dois casos chocaram a internet. O policial que foi arrastado por criminosos e o vídeo de policiais forjando uma cena de crime. Tudo isso aconteceu em comunidades do Rio de Janeiro.

A manhã de quarta-feira (30), foi marcada por tiroteios e mortes no Complexo do Alemão.

Por volta de 08:30h, moradores começaram a relatar tiros e bombas na Alvorada, Grota, Canitar, Nova Brasília e outros. Muitas viaturas e o famoso “Caveirão” foram vistos pela Itararé em clima de guerra.

Em meio aos confrontos, mais sangue derramado.

Um morador, Deyverson Max da Silva Avelino, 20 anos, mais conhecido como “Sorriso”, foi atingido e não resistiu.

Caio César Ignácio Cardoso de Melo, 27 anos, era Policial Militar da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Fazendinha e também foi morto. Além de policial, Caio era o dublador oficial da Voz de Harry Potter no Brasil.

Uma moradora, relatou em um de nossos grupos no WhatsApp mais um caso de abuso de poder por parte da Polícia Militar.

Leia abaixo, na íntegra:

Galera abuso de autoridade agora. Policiais, próximo a minha casa, pegaram meu irmão trabalhador que esta de folga hoje e disseram que ele estava com rádio transmissor e espancaram ele, bateram de fuzil no peito.”

O caso foi denunciado e estamos acompanhando.

Hoje não está sendo diferente. Mais tiros, bombas, teleférico parado, escolas cancelando aulas e o medo, que é rotineiro.

Entramos em contato com a Assessoria de Comunicação da Polícia Militar e até o fechamento desta matéria não obtivemos resposta.

 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]