Conectados: Empresa de tecnologia e Associação Comunitária da Penha criam rede móvel de celular

Nomeada como Penha Celular, a iniciativa da Icard Pay já atende mais de 200 linhas ativas dentro da comunidade
VILMA-RIBEIRO-SINAL-DE-INTERNET-2

Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Em alguns pontos do Complexo da Penha, um dos maiores problemas enfrentados pelos moradores é a desconexão com o sinal das redes telefônicas, ação que impede a comunicação com familiares e amigos. Além disso, dificulta a rotina dos empreendimentos locais.

Com o objetivo de facilitar a vida dentro da comunidade, a Icard Pay, uma fintech que atua em vários ramos do mercado digital, em conjunto com a Associação Comunitária dos Moradores, idealizou a operadora de telefonia móvel Penha Celular, que concentra a atenção nas localidades com difícil acesso ao sinal.

Segundo Tatiane Guimarães, uma das pessoas envolvidas na idealização da Penha Celular, a iniciativa já atende mais de 200 linhas ativas dentro do Complexo da Penha e em regiões próximas, com planos de internet a partir de 20 GB e de cobertura de 4G em todo o território nacional.

rede móvel
A iniciativa da Icard Pay já atende mais de 200 linhas ativas dentro da comunidade e em regiões próximas
Foto: Penha Celular/Divulgação

“Então, conversando com alguns amigos moradores da comunidade da Penha surgiu a ideia de fazer uma telefonia própria para os moradores que facilitasse a vida de todos. E, como a Icard já atua nessa área de Mobile Virtual Network Operator (MVNO) levando telefonia móvel para marcas, conseguimos concentrar a atenção nas localidades com difícil acesso”, explica.

A Penha Celular possui uma parceria de rede móvel com a TIM BRASIL e atua na comunidade desde o início de abril. Segundo Matheus Meireles, fundador da Icard Pay, um dos objetivos centrais é levar os serviços da telefonia para outras favelas do Rio de Janeiro. Para adquirir os serviços da operadora, os moradores precisam ir até os pontos de distribuição, localizados na Associação Comunitária da Penha e no Bar Mix, na Rua do Cajá, 924.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]